sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

[0305] "Terra Nova", na hora da mudança


O mensário "Terra Nova" dos irmãos Capuchinhos é uma referência na imprensa cabo-verdiana e sanvicentina.  Ao longo dos últimos 38 anos exerceu intensa pedagogia de teor cristão  e cívico e muitas das suas páginas ficam para a memória das ilhas como estrénuas defensoras da democracia. História a fazer, que não compete ao PRAIA DE BOTE. 

Frei António Fidalgo Barros - Foto "Expresso das Ilhas"
O grande obreiro do jornal e longo director do mesmo é Frei António Fidalgo Barros - que para sempre a ele ficará ligado pela sua sabedoria e "pagamento" que teve de prestar pela convicção das suas ideias... Mais uma vez, não cabe ao PB fazer esse historial. Mas aqui fica o registo...

Chegou entretanto a hora da mudança. A Frei António Fidalgo Barros estão reservadas outras missões e para o seu lugar entra agora uma figura de jovem promissor, Frei Gilson Frede Barros, foguense ordenado em Julho de 2011. E com ele vêm as inevitáveis alterações de quem chega. Quase sempre assim acontece e isso é bom, se se mantiver a matriz original - o que se prevê. Passagem de 8 para 12 páginas, capa e contracapa a cores e inclusão de publicidade (que contribuirá para assegurar a sustentabilidade do periódico) são algumas das inovações de bom augúrio.

Frei Gilson Frede Barros - Foto "Terra Nova"
O PRAIA DE BOTE deseja a Frei António Fidalgo Barros o maior sucesso nas tarefas que doravante irá desenvolver. No que nos diz respeito, a colaboração continuará com ambicioso projecto que temos entre mãos - o qual será desvendado em altura oportuna mas que desde já afiançamos muito honrará as letras cabo-verdianas.

Ao novel director do "Terra Nova", Frei Gilson, oferecemos a nossa colaboração com as CRÓNICAS DO NORTE ATLÂNTICO e o que mais for preciso e estiver dentro das nossas possibilidades. 


2 comentários:

  1. Ao passo que saúdo este baluarte da fé em liberdade, apoveito a boleia para referir que a companheira Nouredini, no post Poeira do Tempo do Arrozcatum formula uma interrogação que carece de resposta de seu Djack...

    ResponderEliminar
  2. É a primeira vez que vejo uma foto do frei Fidalgo de Barros, apesar de o ter contactado por mail várias vezes quando escrevi para o Terra Nova. Sempre achei que o jornal podia ser ampliado tanto em dimensão como conteúdo, pelo que, surgindo agora a possibilidade, não deixo de aplaudir.

    ResponderEliminar