quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

[0689] Notícias de Cabo Verde - Cabo Verde vai alargar, em mais 50 por cento, o tempo de serviço militar obrigatório (actualmente de 14 meses)

Ver AQUI
Cooperação portuguesa também tem sido uma constante no treino das tropas cabo-verdianas, o que a notícia não refere. Veja-se também AQUI um sinal da cooperação portuguesa a nível de formação de cadetes dos PALOP na Escola Naval do Alfeite, entre os quais obviamente se encontram alguns de Cabo Verde

3 comentários:


  1. Cabo Verde fez bem e o mesmo devia fazer Portugal. Com esta medida, reduz-se temporariamente a taxa de desemprego, além de outros benefícios para a nação.
    O SMO (Serviço Militar Obrigatório) foi extinto em Portugal por pressão dos Jotas, e o grande protagonista foi o actual primeiro-ministro. Por alguma razão Portugal está neste momento como está. O argumento falacioso foi que a juventude não desejava o SMO porque era um prejuízo para a sua vida. Mentira descarada que só serviu para obter dividendos eleitorais no imediato. Pobre país que tem políticos tão miseravelmente carentes de formação. Há dias, o general Loureiro dos Santos afirmou que a reactivação do SMO ajudaria a reduzir a taxa do desemprego. Além disso, contribuiria para voltarmos a inculcar na juventude alguns valores que só o SMO permitia. Recebo constantes testemunhos de jovens que têm orgulho no serviço militar que prestaram. E não se esqueça que a extinção do SMO significa uma regressão considerável das Forças Armadas, pois o custo do sistema de voluntariado não é suportável como era o do SMO.

    O sociólogo Lourenço Xavier de Carvalho apresentou os resultados de uma sua investigação que demonstram que quanto mais escolarizado e rico é o português, menos valor atribui à justiça, à honra ou à solidariedade. Transcrevo parte da notícia que li: “ Quanto maior é a escolaridade e mais alto é o rendimento, menor é a predisposição para ajudar os outros ou para lutar por valores como a justiça, a amizade ou o amor. A correlação está demonstrada no estudo "Literacia social: os valores como fundamento de competência", que Lourenço Xavier de Carvalho apresenta hoje em Mafra na conferência internacional sobre Literacia Social. Boa parte da culpa é das políticas de educação, mais centradas nas competências técnicas, defende o sociólogo. O que "é preocupante", tendo em conta que são os mais instruídos a integrar as elites políticas e ocupar cargos de liderança.”
    Ora, para bom entendedor, estamos a ir por mau caminho.

    ResponderEliminar
  2. Também vi os resultados desse estudo e a coisa é bem triste. Lembrei-me de gente bem pobre que conheci em São Vicente e no Alentejo que repartia com os outros o pouco que tinha. Quanto à questão militar, concordo totalmente com o Adriano. Foi uma tirada política em que se pensou mais nos dividendos dessa ordem que no interesse nacional. Um ano, pelo menos, era essencial para inculcar valores na rapaziada que de outro modo nem os cheira...

    Braça castrense,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Tudo bem, concordo que o SMO jamais deveria ter sido extinto...Mas o que me preocupa um pouco é a falta de memória do articulista ao excluir o nome de Portugal do rol dos paises que ajudam C.V. na modernização das suas Forças Armadas...Ou falta de vontade???

    ResponderEliminar