quinta-feira, 22 de maio de 2014

[0882] Os Ingleses (e alguns cabo-verdianos) da Western Telegraph Company de São Vicente

Valdemar Pereira
Há dias falámos aqui de pessoas que uns conhecem e outros não. Sabia que algures tinha fotos com as ditas mas na altura não me foi possível ir à sua procura.  Falávamos do Telegraph e eu disse que chegou a haver na Western Telegraph Company de São Vicente umas 150 pessoas (entre funcionários e familiares).

Aqui seguem, então, algumas fotos alusivas ao tema, da autoria de José Vitória, incluindo uma em que o próprio surge.

Esta foto mostra os funcionários que ainda havia em 1940. Lembro-me do Sr. Meats. Sentado, ao centro, em posição de destaque o cônsul captain Sands.

Aqui, miss Allerton, a da estorinha de Londres.

E nesta última, de 1936, feita na propriedade do Matos no Calhau, José Vitória, meu pai, Carlos Fernandes e Pedro Ribeiro. A menina é a Jenny Carvalho

3 comentários:

  1. Estas fotos são muito interessantes e revê-las faz-nos sentir de regresso àqueles tempos.
    Da minha parte, obrigado, Val e Djack.

    ResponderEliminar
  2. Os bifes deixaram uma marca que no essencial foi boa. Apesar de algum chauvinismo, habitual na rapaziada das ilhas lá de cima, parece-me que a sua chegada e estada foram bastante benéficas para as ilhas, mormente a vicentina, dando-lhe o charme do gin, do whisky, do cricket e do golfe que os portugueses não estavam habilitados a dar. Estes deixaram outras coisas, igualmente boas. Ou seja, cada um deixou o que lhe foi possível deixar...

    Braça c'tradiçom,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Esperei qua aparecessem aqui os habituais para de seguida entrar. Por vezes não sai bem ser sempre o primeiro mas, como disse algures, embora não me causar qualquer constrangimento.
    Adiante !
    Não vos vou embaraçar com desfilar de nomes da primeira foto porque estavam longe de nascer mas garanto-vos que me lembro ainda dos nomes de 90% dos ali expostos. Dos da segunda foto, pelo menos o Zito se lembra do Mendo Barbosa, do meu Pai, do Lulu e Afredo Marques, de Julim Olievira, talvés não se lembra de Nhô Césa Marques. OK, não são obrigados porque tiveram o privilégio de nascer muito depois da Guerra o que não é o meu caso mas fiquem sabendo que nessas fotos temos gente que amou a Cabo Verde e um que muito fez com relatôrios à Sua Magestade Britânica sobre a necessidades por que passàvamos.
    Viva quês gente de disà !!!

    ResponderEliminar