sexta-feira, 8 de agosto de 2014

[1021] Orlando P. de A. Vitória

Não se trata de concurso. Os concursos do Pd'B, como já se disse, por falta de quorum, estão encerrados até 2047. Mas é uma perguntazinha sabe. Sabe o que é que Orlando Vitória achava que era? Repare que não se perguntou o que é que ele era. Perguntou-se o que é que ele achava que era...


8 comentários:

  1. Não, Djack, não deves cancelar os concuros, pois não sabes o arrependimento que vai por aí. Sabias que há uma fila interminável de gente a penitenciar pela falta de atenção aos concursos? Dizem que a fila vai desde Fonte Cónego à rua da Praia e é vê-los a bater a cabeça contra a parede da antiga Capitania, qual muro de lamentação de Jerusalém.
    Quanto ao Orlando Vitória, o nome me é familiar mas não sei o que lhe vai na cabeça.

    ResponderEliminar
  2. Não se trata de castigar as hostes que o Pd'B não é desses pruridos nem desses ataques de raiva. Mas por agora pausemos que aquele último concurso deu um trabalho tramado e não rendeu para o pitrol nem sequer para o combustível da Wilson...

    Braça às escuras,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Orlando Pina de Almeida Vitória era sobrinho de José Vitória o célebre fotografo. Filho de Júlio Vitória, irmão de Oswaldo (meu ex-condiscipulo no Gil) e Maria Cândida que foi esposa do tenente Balão. Como o pai (e o tio) foi funcionàrio da WTC e depois instalou-se fotografo numa casa pertença da família perto da de Jacob Wahnon. Ouvi dizer que depois passou a viver nos arredores de Lisboa com a esposa, filha de Nhô Moche da Rua da Luz, Mindelo; Soncente, Cabo Verde.
    Pelo lado da mãe era neto do Dr. Pina.
    Perguntinha respondidinha

    ResponderEliminar
  4. O Val já disse quase tudo: apenas se esqueceu de dizer que o Orlando é meu amigo do peito e na sua casa à Travessa do Cadamosto faziamos sessões de cinema com filme desenhado em papel vegetal...Cada entrada custava cinco tostões!

    ResponderEliminar
  5. Se não estou a confundir com outro Vitória, estive com o Orlando Vitória há 4 anos em Lisboa por ocasião do funeral do seu primo Jorge Vitória. Este era irmão de Josefina Vitória casada com um tio meu. Fui vizinho e amigo do Jorge desde tenra idade em Fonte Cónego embora ele fosse uns anos mais velho.

    ResponderEliminar
  6. Deve ter sido o mesmo, Didi. Não estando longe, não podia deixar de aparecer no funeral do primo. No entanto, nem ele nem o irmão Oswaldo aparecem.

    ResponderEliminar
  7. Foi pena não ter lido isso antes, talvez por desconhecer a existência o bloque. Permitam-me que me apresente: sou o Paulo Ferreira, "filho" do Orlando Vitória. Ele me educou e fez-me o homem que sou hoje. Com saudades profundas daquele que foi o mentor de muitos fotógrafos caloiros de Mindelo que tantas vezes batiam na porta para que ele lhes ensinasse que o era a fotografia pois compravam máquinas potentes e nem sabiam onde as ligar. Prazer em saber um pouco mais da história do Orlando. Abraços.

    ResponderEliminar
  8. Seja bem-vindo a esta "casa" do Mindelo e de São Vicente. Apareça sempre, pois será com muito prazer que o receberemos a si e aos seus comentários.

    Braça,
    Djack

    ResponderEliminar