sexta-feira, 15 de agosto de 2014

[1045] Viagem à volta das ilhas cabo-verdianas, com paisagens de cortar a respiração. 1 - Ilha de Santo Antão (Coculi)


Visitei em 1999 esta localidade, freguesia do Santo Crucifixo e vila (desde 2010) do concelho da Ribeira Grande (na altura, ainda era uma aldeia). Ali falei com o pároco, pessoa extremamemte simpática que me levou ao topo da torre campanário, onde vi os maiores sinos de Cabo Verde feitos, salvo-erro, em Braga. Tenho dados que registei na altura sobre esses sinos, em local não acessível neste momento. Logo que possível, voltarei à carga sobre eles, talvez até com imagens dos mesmos. 

2 comentários:

  1. Coculi desperta-me antigas recordações. Tinha eu 6 anos e estava de férias na Povoação com a minha avó materna. Ela tinha um afilhado em Coculi e este um dia levou-me no seu cavalo para passar uns dias em Coculi (já não me recordo quantos), tendo ficado entregue aos cuidados "maternais" de uma jovem senhora da família. Um dia, o trapiche estava a funcionar e pus-me no trajecto circular dos bois, distraído ou sem me aperceber de que os bichos não tinham outra alternativa senão continuar a sua marcha. Um grito de alerta e um homem pegou-me e retirou-me do local da trajectória dos bois. Ainda me lembro de alguém dizer: "Mas não havia problema porque os bois paravam sempre".
    Há 10 anos, passei pelo local para tentar identificar o local onde esteve iminente a colisão bicho-menino. Em vão, pois não consegui recompor coisa com cisa.

    ResponderEliminar
  2. Não sei que mais admirar:se a foto se as memórias do Adriano! É uma fartura para os sentidos! Obrigado!

    ResponderEliminar