quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

[1166] Uma miss, para sempre recordada

Trata-se de Manuela Manjua, mininha natural de Bubista, já aqui falada, devido à primeira foto, Miss Jovem Internacional por Portugal (Cabo Verde), em 1973. A Foto Melo registou o regresso da coroada a São Vicente. E o Pd'B, sempre atento, conseguiu quatro fotos da esquecida reportagem, duas delas enviadas pelo amigo Adriano Lima que as recebeu de uma familiar. A chegada ao aeroporto de São Pedro, a recepção por parte de amigas suas (as fotos oferecidas pelo AL) e a volta em descapotável pelo Mindelo, em aparato hollywoodesco... mas merecido.




6 comentários:

  1. Por acaso, foi o colaborador Adriano a ganhar o concurso aqui colocado há uns largos meses e que se destinava a descobrir quem era esta pessoa. Como eu já não estava em Cabo Verde à data dos acontecimentos, meti uma cunha à minha prima Dilma Soulé, que era colega de liceu e amiga da miss, descobri a identidade da pessoa e ganhei a "coroa de acácia". Claro que a circunstância obrigou-me a fazer batota, mas para o blogue tanto se dá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nestes casos, o que interessa é que a aldrabice seja legal...

      Braça com vigarice,
      Djack

      Eliminar
  2. Nessa data jà tinha andado bastante por terras longes e vivia na simpàtica cidade de Tananarive, capital da Grande Ilha, como chamam a de Madagascar, terras de belas misses muito parecidas com as nossas lindas crioulas.
    Portanto houve para todos
    FELIZ ANO NOVO
    Braça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou seja, "elas por elas"...

      Braça míssico,
      Djack

      Eliminar
  3. A minha prima é aquela que está ao fundo e à esquerda da Manuela Manjua. De rosto sorridente.

    ResponderEliminar
  4. ... um comentario atrasado, mas... como sempre não me afasto do mar, barcos e sobretudo naufragios. O carro descapotavel que desfila com a miss M Manjua, um Fiat 850, parece ser do lote recuperado do Cabo de Santa Maria, encalhado na costa da Boavista em 1968(?). Foram varios que foram parar ao Sal, S Vicente e Praia. Foram comprados e revendidos pela firma Luso-africana. Consta que faziam parte das prendas do General e ditador Francisco Franco aos seus apoiantes em Argentina e Uruguai

    ResponderEliminar