domingo, 8 de fevereiro de 2015

[1347] Adriano Lima "limpa" 30.º Concurso do Praia de Bote e "arrecada" quatro ramos de acácia

1. Não foi governador de Cabo Verde. Trata-se do general Pimentel Pinto, primeiro director do Instituto de Odivelas.
2. Artur Marinha de Campos (oficial da Armada, foi governador por breve tempo, em 1911, destituído pelo governo de então, devido a problemas de relacionamento com as autoridades locais cabo-verdianas).
3. Abel Fontoura da Costa (oficial da Armada).
4. Não foi governador de Cabo Verde. Trata-se do escritor Branquinho da Fonseca.
5. Basílio de Oliveira Seguro (oficial do Exército, foi governador durante breve tempo, cerca de um mês até que foi destituído pela Junta de Salvação Nacional, por altura do 25 de Abril.
6. Henrique da Silva Horta (oficial da Armada).

Assim se vê que não era tão difícil como isso. O Zito até andou com o Marinha de Campos no Ac'A há dias... e o Basílio Seguro e o Silva Horta foram dos derradeiros, o que também devia estar fresco nas memórias do pessoal, sobretudo do Zito e do José. Em abono da verdade, eu só decifraria dois ou três e talvez mais um depois dos toques de clarim do Adriano. Mas foi ele o justo vencedor. Já o vejo a mostrar os ramos na varanda e a gritar para todo o Tomar, até se ouvir no quartel da cidade: "M'ganhá, m'ganhá nhas quatre raminhe d'cácia!!!" E já lá cantam 20 deles, tornando-se assim o super-vencedor dos concursos do Pd'B.

7 comentários:

  1. Não foi nada fácil, Djack. Eu só identifiquei o coronel Seguro, pois conheci-o há uma quetchad d'anos e conservei uma ideia da fisionomia dele, e também o Silva Horta, não o conhecendo directamente mas por fotografias. O resto foi pesquisa e mais pesquisa, com ajuda das alucinações alcoólicas do Djosa de nha Bia, que agora, calcule-se, vai querer receber o dele e já se sabe o que é.

    ResponderEliminar
  2. O almirante Silva Horta tinha muitos amigos em Cabo Verde e foi comandante do meu pai na velha "Sagres" que hoje está como museu em Hamburgo. Foi um oficial muito prestigiado da nossa Armada.
    Quanto ao Djosa, dá-lhe só 5 stom e chega... Não contribuas mais que isso para a cirrose do homem.

    Braça ao vencedor,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Pergunto se o prémio fosse chaluteira se haveria mais concorrentes.
    Mas, o que vai o Adriano fazer com tanta palha se não cria cabras ?
    Parabéns ao concorrente pesquizador.
    Braças e mantenhas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Adriano não está a ter competidores à altura, é o que é. E a esposa já me escreveu, a pedir para eu parar com os concursos, porque lá em casa, para onde se vira, só já vê ramos de acácia, 20 deles, até debaixo da cama e da mesa da sala de jantar, na varanda, na banheira, por todo o lado. Eu já lhe respondi a dizer que não tenho culpa, que os comentadores do Pd'B é que não têm estaleca, que a maioria não concorre, ficam a olhar e deixam o terreno aberto ao papa-concursos. Vamos ver se em próximas edições as coisas mudam. Agora, um segredo: consta que o Adriano anda armado em agricultor, a enxertar os ramos de acácia em oliveiras, macieiras e eucaliptos dos arredores da cidade templária. Vamos ver o que aquilo dará e se o panorama silvícola de Tomar mudará em breve...

      Braça concursal,
      Djack

      Eliminar
  4. Nada disso, Djack, que as autoridades silvícolas soltariam os cães raivosos que têm reservados para essas situações de atentado à natureza. A minha mulher tem feito bonitos arranjos com esses ramos de acácia. Estão na varanda da casa e as pessoas que passam na rua olham para aquilo, intrigadas com a exótica originalidade do conjunto exposto à admiração pública. Ontem, o Totói Mãozinha, antigo jogador do Mindelense e do União de Tomar, ia a passar, na sua passada sempre vagarosa e contida, olhou para a nossa varanda e disse: "Adé, aquilo não é planta de nha terra Soncent?"

    ResponderEliminar
  5. Parabens, Adiano...Por este andar as acácias vão entrar em vias de extinção...

    ResponderEliminar
  6. Adriano é um verdadeiro "Ás" nestes concursos! Não há como com ele competir...só de longe!
    O nosso Zito tem razão, por este andar tem de se aumentar a produção da acácias.

    Parabéns! Grande vencedor.
    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar