terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

[1357] Concurso surpresa do Praia de Bote, edição 31

Enquanto o dono deste estabelecimento balnear e piscatório revê um longo artigo acabado hoje e desata a matraquear no portátil para escrever a segunda parte de outro (este, cabo-verdiano), é lançado o Concurso n.º 31 do Praia de Bote, com término previsto para quarta-feira, dia 11, pelas 22h00 de Lisboa.

Pergunta simples e directa:

A que edifício mindelense pertence esta janela? Agora metam-se nas vossas sandalinhas de plástico de tiras e toca de correr a cidade à procura da janela.


Um ramo de acácia em jogo


17 comentários:

  1. Dicas, dicas... é um bocado difícil, para este caso, sem lhe desvendar logo a careca...

    Digamos que é um sobrevivente, digamos que não quer muita gente mas que gosta de gente, digamos que é vagamente lembrado dos orientes, digamos que pousa no cimento, digamos que gosta pelo menos de um poeta...

    Ufaaaaaaa, se calhar já falei demasiado...

    Braça enigmática,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Os vidros desta ventana reflectem uma imagem que não me é familiar o que, como é evidente, dificulta o processo de recurso à memória visual...

    ResponderEliminar
  3. Nem escola Camões nem "imagem que não me é familiar". De qualquer modo, a janela gosta de um poeta e tanto o Adri como o Zito olharam para ela biliões de vezes... só que parece que não a viram, ahahahahahahaha. Ou acham que eu ia colocar no concurso uma janela do Calhau ou da Baía das Gatas ou de algum buraco escondido do Mindelo? O Pd'B não é assim tão mauzinho para os concorrentes. E ainda digo mais: de certeza que estiveram mais do lado de fora dela que do lado de dentro...

    ResponderEliminar
  4. Como já sabem, nestes concursos vale tudo! Escrevam ou telefonem à família ou aos amigos, tentem junto do Djosa de nha Bia (se ele não estiver fusc), peçam ajuda à Câmara Municipal de São Vicente, à Polícia, aos fuzileiros de Cabo Verde, vale tudo! Mas o melhor é mesmo meterem-se num avião dos TACV e irem lá vasculhar...

    ResponderEliminar
  5. Acho que pode ser a sede do clube Castilho. António Feliciano de Castilho, pois.....

    ResponderEliminar
  6. Bem, vou a um Café próximo para dois dedos de leitura. Enquanto descanso a cabeça lendo, pode ser que entretanto alguma luz se faça. Até porque o livro é sobre um poeta/escritor. E tu, Djack, advinhas qual é ele? ah-ah-ah.

    ResponderEliminar
  7. BOTEQUIM DE PRAÇA NOVA...O REFLEXO É DO HOTEL EX-PORTO GRANDE...

    ResponderEliminar
  8. Regressei do Café (Restauração), mas não se fez luz ainda. A coisa está dura de roer.

    ResponderEliminar
  9. Está assente em cimento, como é o piso da Praça Nova, amiga do poeta Camões cujo busto lhe é proximo...Virá a talhe de foice lembrar que havia ali uma máquina de café La Pavoni que era uma peça de museu...Será que conseguiu sobreviver?
    Braça, com lembrança de Inge...
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Zito leu, embora não tudo. E mesmo lendo pouco, chegou lá. É como digo sempre, devem ler bem os palpites que lanço. É meio caminho andado para chegar à Matiota na carrinha do Blá...

      Braça acertante,
      Djack

      Eliminar