sábado, 25 de julho de 2015

[1594] Corsino Fortes: documentário de 1997 (ver sete posts anteriores)

6 comentários:

  1. Antecipei e comentei sobre este post no anterior.

    ResponderEliminar
  2. Vale a pena ver (ou rever) este documentário. A poesia é bela e é superior, e as declamações são soberbas, quer da voz masculina (português) , quer da voz feminina (cabo-verdiana)

    ResponderEliminar
  3. Como não aparecem mais comentadores, além da minha modesta pessoa duplicada, triplico-me agora para voltar a incitar os visitantes deste blogue a ver este esplêndido documentário sobre o poeta Corsino Fortes. Vale a pena deliciar-se com os belos momentos de poesia magistralmente declamada. Poesia que é como um puro sangue de alma que o poeta nos deixou. Hoje, já vi o documentário 3 vezes. É a única forma de eu lhe prestar um culto.

    ResponderEliminar
  4. Isto continua fraco, de facto... mas eu, que dizia que nunca mais falava no caso, tenho falado, tenho tentado, tenho esmifrado... sem resultado. Nada a fazer! Estamos perante leitores que não sabem escrever. Calharam quase todos assim. Lêem mas não conseguem pegar na tecla... Nas últimas 24 horas, em sábado de verão, sempre fraco para estas coisas, vieram aqui mesmo assim até este momento 334 leitores... mudos! Nada a fazer, nada a fazer, mesmo!

    Braça conformada!
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Embora já tarde, mas creio que nunca o é para se registarem determinados acontecimentos, apreciei muito a bela homenagem que «Praia de Bote» prestou ao nosso grande poeta e meu querido amigo Corsino Fortes que nos deixou recentemente. Bom e poético trabalho Djack!
    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele mais que mereceu o trabalho que o Pd'B teve a compilar estas reportagens. Corsino é daqueles casos que não oferecem dúvidas. Era um grande poeta. Era um dos grandes poetas de Cabo Verde e da lusofonia. Ficará na memória dos que com ele conviveram e daqueles que o leram.

      Braça poética,
      Djack

      Eliminar