quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

[1745] Mais duas fotos de Dionísio da Câmara Lomelino (ver post anterior)



6 comentários:

  1. Tenho uma muito vaga ideia de ter ouvido esse nome. Reparem na foto onde se vê a "Casa Nova" da Western que nos demonstra que ainda não havia a Companhia Miller's & Cory.
    Era antes de "tempe de caniquinha". Diazà, diazà, na munde !!!

    ResponderEliminar
  2. São fotos mesmo de diazá na munde, Val. Mas são interessantes.

    ResponderEliminar
  3. Uma relíquia!
    Mas já agora, aqui para a juventude que é ignorante: a segunda fotografia é tirada de onde? Não consigo perceber o plano alto...
    E datas? Alguém arrisca?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deste lado e deste ângulo, acho que o fotógrafo se colocou no topo daquele que se chamava Cais Nacional ou Cais n.º 1 (não estou bem certo), na ponta da Praia de Bote oposta à ponta onde está a Torre de Belém (perto de onde depois colocaram o monumento a Gago Coutinho e Sacadura Cabral). Era um cais de madeira (dos tempos das companhias carvoeiras)ainda existente nos anos 60, onde atracavam as duas lanchas da Capitania e alguns botes de pescadores. Vê-se a sua sombra projectada na areia da Praia de Bote. Nesta ponta, que terminava num paredão que era o início do tal cais de madeira, esteve longos anos parado e a apodrecer um enorme bote chamado Elpídio que pertencera a um oficial da Marinha de Guerra que ali o abandonou.

      Braça memorialística,
      Djack

      Eliminar
  4. Caríssimo,
    Estou baralhada. Então mas não estamos a falar do Telégrafo!?...
    Entretanto fui ver se estariam no livro do João Loureiro e a data apontada é "cerca de 1910". Braça sem bússola,

    ResponderEliminar
  5. Tem mais que razão!!! Que tonteria, não ligue nada ao que eu disse, estava a pensar noutra imagem que também tenho, parecida com esta mas na Praia de Bote e deixei-me embalar por esse engano.
    Esqueça tudo o que está acima dito.
    Ora bem, pelos meus cálculos, a foto poderá terá sido feita ou a partir do sítio da Pracinha Dr.ª Maria Francisca ou então da leve encosta onde se situou a Central Eléctrica. Parece-me que serão os locais mais prováveis mas aguardemos notícias dos outros sábios ainda mais mindelenses que eu.

    Braça desnorteada,
    Djack

    ResponderEliminar