domingo, 10 de abril de 2016

[2124] Finalmente uma solução para o excesso de ramos de acácia em casa do Adriano...


4 comentários:

  1. Ideia de génio que existe aqui em França, além dos mercados abertos em dias fixos de cada mês. E vende-se de tudo; desde fotografias antigas até automôveis. Os livros e as revistas são procurados.
    Mas, para o dia a dia, existe a "Trocante" onde se deixa qualquer artigo à venda. As "trocantes" são visitadas (com êxito) pelos antiquàrios que não deixam nada escapar.
    Mas é lugar não agrada "quem não gosta de coisas usadas". (???)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Volto:
      Agrada-me ouvir falar de Nhô Abilio, um grande foguense que muito dinamizou o comércio em Cabo Verde; em S.Vicente durante muitos anos.

      Eliminar
  2. Mas não vou a tempo porque essa liquidadora era de dizá. E por ser de diazá é que está o interesse da notícia, pois claro.

    ResponderEliminar
  3. Ora aí está algo, este tipo de venda que não fazia ideia que tivesse existido em S. Vicente. O dono chamou-o de: "estabelecimento original" É capaz de o ter sido aqui, até aos dias de hoje.
    Abílio Macedo era um homem inteligente e com uma lidada experiência no comércio. Para além de ter pertencido à maçonaria e à carbonária, era um político muito reivindicativo no seu tempo.

    ResponderEliminar