segunda-feira, 30 de maio de 2016

[2188] Falecido milionário vinhateiro italiano António Tomba com propriedades na Argentina sepultado no mar, nas imediações de São Vicente, mas com herdeiros...

El Dia (Espanha), 13.Fevereiro.1900

2 comentários:

  1. ... e o seu ùltimo desejo não foi respeitado. Como dizem os italianos "La lege sei ugale per tutti" (não pude pedir ajuda ao Fernando Frusoni para a ortografia).

    ResponderEliminar
  2. Isto quer dizer que a urna ainda estará a vogar no oceano?
    É estranho, porque podia ter sido embalsamado, tal como se fazia já na era quinhentista nas longas viagens marítimas portuguesas. Pelo menos, acontecia com os nobres. Não sei se foi o irmão do Vasco da Gama ou outro que morreu a bordo, em que li um relato que fala do embalsamento do cadáver. A técnica era elementar mas permitia conservar o corpo minimamente até chegar ao destino. Neste caso que refiro, a viagem foi no regresso da Índia.

    ResponderEliminar