segunda-feira, 27 de junho de 2016

[2225] Uma figura do Mindelo

Depois de vários posts que deram grande trabalho de pesquisa, segue um minimalista. O Zito conheceu a figura, pelo que poderá dar novas achegas. Selo com carimbo de 20 de Agosto de 1939. Os comentadores e visitantes anónimos e mudos (aqueles que usufruem da nossa actividade bloguista mas nunca estabelecem conversa connosco nem com os restantes comentadores) poderão também procurar o significado do endereço, o que lhes dará uma ideia das relações comerciais de Hipólito Neves. Estão habituados à papinha feita, mas hoje não estamos de apetites...



9 comentários:

  1. Creio que me lembro do nhô Hipólito Neves. Mas nada posso adiantar sobre o significado que o Djack pretende, pois os meus conhecimentos não o permite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podes, nem precisas adiantar nada. Quem aqui vem e é mudo, que adiante. Fora o nosso grupo de meia dúzia de fiéis, mais ninguém diz nada. Para quê então eu ou tu andarmos a vasculhar aqui e além, a fim de darmos maior significado a um post? Claro que eu já sei bastante sobre este endereço, porque me interessou, mas não vou colocar nada aqui, porque não estou para isso.

      Braça aos mudos e eles que trabalhem, se quiserem.
      Djack

      Eliminar
  2. Conheci, e ainda existe a Firma Comercial de géneros alimentícios ELOY NEVES, LDA. que era originário da Ilha de São Nicolau. Este, ouvi vagamente falar.

    ResponderEliminar
  3. Não me considero mudo, apenas um tanto duro dos ouvidos, cansados de escutar tanta asneira, talvez... Esta e empresa ficava no prédio mesmo em frente da minha residência de muitos anos, no edifício do Rádio Clube Mindelo, Rua de Lisboa, frente ao Palácio. Era gerida pelo Hipólito e seu irmão Pedro e, salvo erro, eram representantes do vermouth Cinzano...
    Fechou há muitos anos e deu origem ao Café do Algarvio, que fazia uma óptima feijoada de chispe do mar e onde se comiam uns caraguejos tamanho de santolas vindos de Luanda... Ao lado, foi a loja do madeirense Rui Machado e, mais tarde, do meu amigo Vicente Faria, que se foi para os States onde, infelizmente, já faleceu! Hipólito Neves era pai de Lucilia, que casou com um oficial do exército português. Estão ambos de saúde vivem, não longe de mim, aqui no Monte Abraão, de Queluz...
    Também conheci o Eloy Neves que me parece ser de outro ramo dos Neves. Este era tio de Jújú, que, por acaso, foi minha namorada dos tempos do Liceu...Teve uma loja onde mais tarde apareceu o Café Lisboa, também da Rua de Lisboa, onde vendia uns chispes em salmoura holandeses que eram um mimo p'ra cachupa!
    Boa gente e bons petiscos!!!
    Braça a lamber os beiços,
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem assim escreve não é gago e sobretudo está com a memória em forma. Tinha piada essa filha do Hipólito dar um ar da sua graça, já que aqui lhe avivamos a memória com um envelope da loja do pai, mas não creio que isso vá suceder.

      Braça comercial,
      Djack

      Eliminar
    2. NÃO ME PARECE NADA QUE ISSO ACONTEÇA...A "MOÇA" É UM TANTO RESERVADA...
      A propósito, o noivo era o Tenente Lemos, hoje major reformado com quase 90 anos, bem disfarçados pela proverbial genica castrense...
      Braça com memória
      Zito

      Eliminar
  4. Zito Heloi Neves tinha um própsreo comércio numa das ruas perpendiculares à Rua de Lisboa. Acabou por morar na Rua da Moeda onde fez uma casa. Com a independência como aconteceu com a maior parte dos comerciantes desta ilha o negócio faliu e emigrou para os States onde julgo morreu. Os dois filhos mais jovens de Eloi que conheci bem, morreram relativamente jovens

    ResponderEliminar
  5. Tenho de assinalar o erro de concordância quando disse que "os meus conhecimentos não o permite".
    Pergunto se o produto da importação não era uma água engarrafada com propriedades medicinais que é da região de Wiesbaden.

    ResponderEliminar
  6. Conheci o Hipôlito Neves e também o irmão Pedro, conhecido por Ped'Neves, que não passava despercebido com os seus quase 2 métros de altura. Encontramos a filha do Hipôlito (e seu marido) na AAA-Carnide, onde aparece de vez enquando o Daniel Ti'Ped, médico, residente em Dakar.
    Por falar de Neves, entra aqui um Eloi Neves de que não vejo a cara mas lembro-me bem de um homônimo que tinha uma fàbrica de peixe em S. Nicolau. Era também pai de uma bela moça e de dois rapazes de que devem lembrar-se: o João José, (jà falecido) que foi bancàrio, defesa do Micà e da Selecção, ex-marido da locutora Dra. Armanda Fonseca; o outro era o Ulisses Neves que encontrei em Dakar mas veio a falecer também em S.Vicente.
    Eloi tinha um irmão mecânico - Juberto - e uma irmã (Aléxia) que foi a esposa do Giorgios Karantonis e mãe de muitos karatoninhos vossos amiguinhos.

    ResponderEliminar