domingo, 31 de julho de 2016

[2328] C'Sá, ês ca ta brincá...



6 comentários:

  1. Ê injustiça não reconhecer quanto fez Sà da Bandeira para Cabo Verde.
    E a sua obra não fica apagada quando fazem desaparecer o seu busto.

    ResponderEliminar
  2. Não deixa de ser interessante o cuidado que se denuncia na escolha da pessoa em função do cargo e o pormenor de uma residencia decente... Parece que, na altura, havia um certo cuidado de colocar "the right man in the right place" e cuidar da sua comodidade representativa... Bons tempos!
    Braça com "ó tempoo volta p'ra trás..."
    Zito

    ResponderEliminar
  3. Ter "nacionalistas" estreitos. Pouco cultos. Desconhecedores de todo, de parte importante da História de Cabo Verde, é no que dá... Na pressa revolucionária de apagar nomes, tiraram o nome dele de uma rua da cidade da Praia; quando foi este senhor que assinou o decreto real que aboliu a escravatura em Cabo Verde. Creio que em 1869(?). Outro dado interessante de Sá da Bandeira, propôs que Cabo Verde fosse um "Distrito Administrativo" ao invés de "Colónia" o que só não passou por causa do parecer do então Ministro das Finanças, Ferreira do Amaral.

    ResponderEliminar
  4. O Sá da Bandeira distinguiu-se como oficial de estirpe e estadista de grande visão e humanista. Ou não fosse ele Liberal. Se repararem bem, é amputado de um braço. Perdeu-o, então jovem tenente, numa batalha das Lutas Liberais. Por isso é que ficou com esse nome de Sá... da Bandeira, que nada tem a ver com o seu apelido de nascimento.

    ResponderEliminar
  5. De facto, ês ca tava brincá. Hoje, é a brincadeira que vemos na nossa terra. Pessoas sem passado que se veja, sem nada que as recomende, assumem cargos importantes na nossa terra.

    ResponderEliminar
  6. A estátua de Sá Da Bandeira em SV foi reposta no seu devido lugar junto ao Coreto. Na Praia não sei..

    ResponderEliminar