domingo, 31 de julho de 2016

[2330] Carreira (pai), Carreira (filho), Carreira para cá, Carreira para lá, Cabo Verde e Portugal sempre juntos, fora o Medeiros Ferreira dos Açores

Foto Xuaxo, 2006
Quando passar pela velha rua do telégrafo (hoje de 5 de Julho), lembre-se sempre de quem "deu à luz" o Consulado Português do Mindelo. Um consulado de Portugal criado por um português filho de um cabo-verdiano e por um natural dos Açores, infelizmente já falecido. Portugal é mesmo assim ,complicado, confuso mas muito interessante, apesar de todas as degraças que tem vindo a coleccionar...


8 comentários:

  1. Lembro-me deste facto narrado pelo Pai que teve a necessidade de ali pedir um visto de turismo e o então Cônsul Honoràrio (de apelido Rendall) teve uma conversa com ele porque sabia o que faziam o filho e a filha.

    ResponderEliminar
  2. O pior é o horário - das 8,30 às 11,30 é um exagero, mesmo para um Consulado Honorário (aliás, trihorário...)

    ResponderEliminar
  3. Nada disso, assim ainda dá tempo para o público dar uns mergulhos na Lajinha, antes do almoço. E de tarde, o resto do tempo é para ocupar na Baía das Gatas. O Zito quer é ver o pessoal ali todo em fila, de passaporte na mão para a carimbadela e nada de divertimento. Não pode ser... E ainda por cima, pelo que sei, Portugal tem é de estar agradecido a quem ali dá o corpo ao manifesto, sem auferir um cêntimo. Mas este post não é sobre isso, é sobre Carreira e Ferreira, os que assinaram a criação do lugar oficial português do Mindelo. Lugar esse que em poucos meses comemorará o 40.º aniversário.

    Braça com visto,
    Djack

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje a realidade é bem diferente.
      Em outras instalações mas, na mesma rua, com um espaço exíguo para muita gente, muita reclamação pelo serviço.

      Eliminar
  4. Isso merece dois tratamentos à parte: a) Consulado Honoràrio e horàrio de trabalho nos Consulados. Mas so falo disso se houver quem se interesse.
    Braça com calor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu interesso-me até porque, sejam os consulados honorários ou não, devem prestar o mesmo tipo e qualidade de serviços...Ou não?!
      Braça duvidoso e pouco quente!
      Zito

      Eliminar
    2. Eu o que posso dizer é que não me tenho apercebido de queixas relativas a este consulado. E imagino a falta de verbas com que deve lutar quem lá trabalha. Ainda por cima, há pouco tempo sofreu um assalto... Mais, não sei.

      Braça na ignorância,
      Djack

      Eliminar
  5. Sim, Djack, releve-se o facto de serem ambos ilhéus ou oriundos de.

    ResponderEliminar