sexta-feira, 19 de agosto de 2016

[2390] Foi em Cabo Verde... Piccard e Cosyns em trabalhos científicos

"Diário Popular", 7.Outubro.1948, p. 1

A IMERSÃO DO BATÍSCAFO DE PICCARD E COSYNS REALIZAR-SE-Á NAS ÁGUAS DE CABO VERDE. A EXPEDIÇÃO LARGA HOJE DE DACAR (especial para o «Diário Popular») 

Piccard
Dacar, 5 – Os professores Piccard e Cosyns renunciaram ao projecto de fazerem a sua imersão no golfo da Guiné. Em vez disso vão descer a 4000 metros nas paragens das ilhas de Cabo Verde. A decisão foi tomada tendo em conta os resultados das sondagens e a situação meteorológica. 

O facto de a imersão se efectuar nas imediações de Cabo Verde tem a vantagem de evitar uma deslocação de 3500 quilómetros e adiantará as experiências em cerca de oito dias. Outras vantagens desta modificação dos planos são a segurança em caso de mau tempo, as facilidades de descarga da gasolina no regresso e, sobretudo, a transferência dos reservatórios que a contêm para o navio francês que tomará o batíscafo a seu cargo, operação que dificilmente poderia fazer-se em Port-Bouc.

Max Cosyns
Durante a sua estadia em Dacar, os professores Piccard e Cosyns têm tido entrevistas com Plumejeand, Tailliez e Cousteau, da Marinha de Guerra francesa, sobre a participação desta nas operações. Ficou decidido que, além do "Elie Meunier", a fragata meteorológica "Le Verrier" e a fragata de guerra "Cruz de Lorena", acompanhem o navio-mãe de hidroaviões "Paul Goffeny", que embarcará o batíscafo depois das experiências. Dois grandes aviões de reconhecimento da Armada, equipados com radar, poderão também intervir nas eventuais pesquisas. Terão a sua base na ilha do Sal, com autorização do governo português. 

A largada do "Scaldis" de Dacar está prevista para hoje.


4 comentários:

  1. Um acontecimento com interesse histórico de que nunca tinha ouvido falar. O que mais falta descobrir e trazer ao conhecimento da malta? O baú parece inesgotável...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema do dono do Pd'B é que o sujeito passa a vida a vasculhar coisas de Cabo Verde e depois surgem destas... Diga-se no entanto que a presente investigação está guardada há alguns anos no arquivo e só agora começa a sair. Porque não é só isto. Há mais material...

      Braça debaixo do mar e a grande profundidade,
      Djack

      Eliminar
  2. Ê com gente como esse menino da Praia de Bote que conseguiremos saber destes tesouros
    Força !!!

    ResponderEliminar
  3. Recordo-me, ainda que vagamente, de ouvir falar destas aventuras do batisfério em águas de C.Verde. Eu teria, na altura, entre 17 e 18 anos pois creio que ele acabou por fazer um grande "mergulho" por volta dos anos 50...
    Braça inseguro
    Zito

    ResponderEliminar