quinta-feira, 10 de novembro de 2016

[2703] Notícia de uma velha edição (1939) sobre a descoberta de Cabo Verde enviada por Manuel Amante da Rosa ao Pd'B

NOTA de MAR que acompanhou as imagens: 

Aproveito para te enviar estas fotos. Em Agosto na minha volta habitual pelo Chiado comprei numa das antigas livrarias este importante e precioso livro após aturada busca sobre o que poderia haver de interessante. Este era o último de uma infindável prateleira.  Trata-se de uma tentativa de descortinar os verdadeiros descobridores das ilhas. Muita polémica têm corrido desde então sobre este tema. Mas o livro traz muitas cartas antigas de Valentin Fernandes e melhor, onde elas estão pelos melhores museus da Europa. Tema que provavelmente interessará ao Munaia.

NOTA do Pd'b sobre Abel Fontoura da Costa, ver AQUI









8 comentários:

  1. Parece tratar-se de um documento e pêras!

    ResponderEliminar
  2. Um achado histórico bom que confirma os três nomes dos descobridores que aprendemos na escola. Embora com disputa de primazia entre eles. Também aprendemos que por vezes, era o rei, para quem lhe "caísse mais no goto" quem a atribuía e doava, a paternidade da descoberta das terras de além-mar. No caso de Cabo Verde os 3 nomes sempre vieram mencionados na História de Portugal. Houve épocas em que se inclinou mais para António de Noli, outras, em que o descobridor oficial foi Diogo Gomes. Luiz de Cadamosto acompanhou sempre e em segundo lugar, a dupla com Noli.

    ResponderEliminar
  3. Apontamentos (documentos) que não podem ser contrariados pelos auto proclamados "spisialistas".

    ResponderEliminar
  4. Uma preciosidade de documento, não haja dúvidas.

    ResponderEliminar
  5. Emmanuel C D'Oliveira - Monaya18 de novembro de 2016 às 21:25

    Grande achado e, pode crer, interessa-me muito. Um dos sinais dessea polemica autoria do descobrimento de CV é o facto da terra (Rib Grande-Santiago) ter sido atribuída a Da Noli, mas a estatua de Diogo Gomes é q foi erigida na Praia.

    ResponderEliminar
  6. Meus Caros, poderei enviar, por correio registado, ao Djack o livro para que ele escaneie (será que já "providenciei" um verbo) ou fotocopie da melhor forma que puder as páginas que interessarem. O manancial de informações é precioso e com boas fontes de referencias. Depois numa passagem por Lisboa poderei recuperar o livro. Djack podes me enviar o teu endereço para to enviar? Abraços. Manuel

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Combinado!

      O endereço seguirá daqui a nada, por correio electrónico. E será feita um bloco especial do Praia de Bote sobre o assunto. Toda a gente terá acesso ao book, com a qualidade habitual das edições Praia de Bote...

      Por outro lado, com o livro na minha posse como refém, terei a certeza de te caçar para almoçarada prometida.

      Braça,
      Djack

      Eliminar