segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

[2813] David Levy Lima, um excelente pintor de uma igualmente excelente família de pintores santantonenses

4 comentários:

  1. Embora sem som sem imagem, concordo. A Familia Levy é refrerência em Cabo Verde e mesmo fora. São admiràveis artistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Som e imagem perfeitos aqui no nosso computador e ninguém mais se tem queixado. Há qualquer problema com as configurações de imagem e som do seu computador. Tem de ver isso ou pedir a um especialista que dê uma ajuda.

      Braça com imagem e som,
      Djack

      Eliminar
  2. Adorei ver este pintor e a sua obra. Todos os cabo-verdianos "sofrem" de talassofilia. Não me recordo do pintor. É Levy e é também Lima, mas de facto não me lembro nada da pessoa. E até podemos ter um parentesco, sei lá!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E de facto um muito bom pintor. Já estive no seu atelier aqui relativamente perto e já nos encontrámos noutras ocasiões, como na homenagem o Jorge Barbosa que eu e outras pessoas organizámos há poucos anos. Se fores à caça, encontrarás muito material sobre ele. Aqui te deixo um:

      David Levy Lima reside no concelho há 44 anos - dois terços de uma vida, que tem sido dedicada à pintura. Chegou a Lisboa em 1963, vindo de Santo Antão, Cabo Verde com intenção de acabar os estudos, mas acabou seguindo o caminho dos autodidatas. O seu talento tem raízes familiares e dois dos seus irmãos – Abraham e Miguel – são também artistas plásticos, ambos com ligações ao concelho de Cascais.

      Em 1968, David muda-se para o Murtal e pinta na sua loja-atelier em São Pedro do Estoril. Quem vem pela marginal em direcção a Cascais não pode deixar de ver as telas que, do lado direito se espalham pelo passeio junto a um estabelecimento, logo depois da rotunda que divide São Pedro e a Parede. É a oficina do artista, um espaço recheado de cor e memórias - sob a forma de catálogos de exposições, livros de arte, biografias de pintores, e muitas telas, sobretudo as suas próprias pinturas a óleo, umas de criação própria, outras nascidas por encomenda.

      Retratam pedaços de paisagens, as ruas com gente, a enseada da Casa de Santa Maria, as arribas da costa, promontórios, vales e montanhas cabo-verdianas, mas também retratos de músicos, crianças em roda, a baía de Cascais com pequenos barcos, pormenores dos bairros de Lisboa antiga, os elevadores, o Terreiro do Paço visto do rio, cacilheiros…

      Eliminar