quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

[2871] Mornas de Cabo Verde, por Zito Azevedo. Luxo em forma de som

Aqui está de novo, e pela vez terceira, a bela voz "coimbrã" do Zito, atacando mornas com luxo que arrepia a pele, de emoção. Um talento desperdiçado que poderia ter dado muitos mais momentos de verdadeira cabo-verdianidade. Mas as coisas são o que são e este conjunto de músicas, embora curto, só por si já demonstra a alta qualidade desta voz da rádio que ouviremos sempre com prazer.

4 comentários:

  1. É sempre bom recordar na bela voz do Zito, as mornas famosas de Eugénio Tavares e não só. Zito canta com uma genuína emoção e sentimento, pois que vocalizou em bom timbre, a ilha Brava do seu amor. A ilha da morabeza sem aspas. Escutá-lo é uma fina melancolia (no dizer do poeta) que nos penetra e nos transporta para uma saudade intemporal...
    Obrigada Djack, por estes momentos "in momentum"

    ResponderEliminar
  2. ...Mas há mais. Zito também cantou outors notáveis poeta/compositores B.Léza, Jorge Pedro Barbosa entre outros, que não podem e nem devem ser esquecidos.
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Imortalizando com a sua voz Eugenio e outros, o Zito fica também imortalizado.
    Merci, Djack.

    ResponderEliminar
  4. Eu já tinha ouvido estas interpretações do Zito e voltei a ouvi-las com todo o gosto. Por sinal, comentei, anteontem, creio, neste blogue ou no Arrozcatum, sobre a qualidade dessas interpretações.

    ResponderEliminar