terça-feira, 4 de julho de 2017

[3043] Uma bandeira da lusofonia

Tito Paris é um dos nossos cantores preferidos, mesmo descontando o facto de ser cabo-verdiano - o que já de si é uma boa medalha. Lançou agora o álbum "Mim ê bô", após um interregno de vários anos sem gravar. A propósito desse facto, foi entrevistado pelo jornal electrónico "Observador" que em título lança uma frase do entrevistado, referindo que Tito Paris gostava de ver uma bandeira da lusofonia. É claro que o Tito não tem de saber que já há uma bandeira da lusofonia (a da CPLP). Nem sequer quem o entrevista. Nem sequer quem escreve estas linhas no Pd'B. Mas não custava nada por precaução ir dar uma volta ao éter internético e descobrir que essa bandeira já existe... e referi-lo em nota de rodapé Ver AQUI. Quanto à entrevista, é muito interessante e por isso aqui fica. Finalmente, uma salva de palmas para o Tito pelo seu ódio visceral aos vistos entre falantes de português, ódio que nós partilhamos e de aqui já deixámos sinal pelo menos umas duas vezes. 
Ver AQUI a entevista e AQUI outra, do "Público"

2 comentários:

  1. Pelo que fez, pelo que faz e pelo que pode fazer, vamos dizer que Tito é um Embaixador da Lusofonia.

    ResponderEliminar
  2. O Tito é sobretudo um mindelense do mais autêntico.

    ResponderEliminar