quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

[3561] Mais uma valiosa colaboração do Zeca Soares: chegada de pescado ao Plurim d'Pêxe

Aqui ficam as palavras que vieram a acompanhar estas deliciosas imagens, com um abraço para o nosso fotógrafo de serviço na ilha do Monte Cara:

Na Rua d'Praia da Praia d'Bote, não faltam histórias para contar que estão a perder-se no tempo, como por exemplo a vida destes homens do mar e dos seus colaboradores em terra.
Estes são da ilha vizinha de Santo Antão, mais precisamente da zona de Tarrafal de Monte Trigo. Dizem que se levantam de madrugada, andam cinco/seis horas até ao pesqueiro no Noroeste e às vezes até dormem por lá. Para não falar dos de Salamansa que vão para Santa Luzia nas mesmas condições.



2 comentários:

  1. Boas fotografias, como aliás são sempre as que o Zeca obtém com a sua câmara mas também o seu olhar atento e perspicaz. Será que antigamente pescadores de S. Antão (Tarrafal de Monte d Trigo) iam a S. Vicente vender o seu pescado? Provavelmente não, porque não tinham os botes motorizados como hoje têm. Era tudo à força de braço.

    ResponderEliminar
  2. Não tenho ideia de gente de Santo Antão atravessar o canal para vender peixe mas, de certeza, para transportar grog. Iam directamente à praia d'Jom d'Ebra.
    Jà contei aqui a estôria de um policia de Alfândega, tipo mais zeloso, que decidiu, fora de horas de trabalho (à noite) "ir à caça dos contra bandisdas"; foi sozinho, . Nunca souberam quem lhe pisou o "tesouro de familia".

    ResponderEliminar