segunda-feira, 26 de outubro de 2020

[4656] Parede do Mindelo: motivo de esperança na língua portuguesa. Foto de José Sequeira e Dina Dourado, 12.09.2018

3 comentários:

  1. Sem dúvida, Djack. Façamos todos um pouco para que essa esperança se traduza em realidades sólidas e concretas. É preciso reforçar o espólio bibliotecário das ilhas e incentivar na juventude o gosto pela leitura.

    ResponderEliminar
  2. O Djack nem faz ideia que aquela parede é da rua que lhe é muito querida, com belas recordações de infância.
    Se calhar ele nem reparou naquele pedaço do portão que, em tempos D'iaza, causou desgosto a muita gente

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Zeca, estive na dúvida. Como deves calcular, bem olhei para a imagem e pensei que só podia ser... o que é. Mesmo assim, não arrisquei, por não ter a certeza total. Agora, mesmo sem desvendares por completo o enigma (apenas que é na minha rua), já lá cheguei.
      É a parede da staçom, pois claro, sítio de pliça e manduc. Vivi três anos ali em frente, a ver entrar e sair aquês pliça de farda caqui amarel torróde, só tinha chefe bronc, tude rest era pessoal de Cabverd. Principe de nôte (naquele hora de desamparim), pliça sentinela ta guardá staçom e marinhêr sentinela ta guardá Captania, cond ês era cunchind uns dos ote, ês tava bai na botequim de Fautino o de Mari da Luz ta bibê uns groguim e mim com ês, ta cmê mancarrinha, o cimbrom o toffee e ta uvis cantá morna. Oi nha mãe que sodade.

      Aquele braça d'irmõ mindelense,
      Djack

      Eliminar