domingo, 13 de dezembro de 2020

[4680] Um homem que fez o que devia ser feito

Perguntou-lhe um jornalista do "Correio da Manhã" se ele se considerava um herói. A resposta, foi que tinha feito o que devia ser feito e que se não o fizesse ficaria para sempre de mal com a sua consciência. O homem chama-se José de Brito. De início, não se sabia de onde era natural mas assim que o ouvimos falar, com aquele sotaque e aquele apelido, achámos que não "enganava" ninguém. E de facto confirma-se, é um patrício nosso, já está desvendada a sua origem. Quanto ao resto, é uma PESSOA. Presidente da República de Portugal já o felicitou.

De pescador em Cabo Verde a herói em Portugal: José Brito salvou homem de morrer afogado no rio Tejo em Lisboa

Ver AQUIAQUIAQUI e AQUI

Foto "Correio da Manhã"


1 comentário:

  1. É um herói em todos os tempos, aquele que sacrifica para o bem-estar do seu próximo. Salvou uma vida, o valor supremo da humanidade e da condição ser vivo.
    Parabéns

    ResponderEliminar