sábado, 19 de dezembro de 2020

[4691] A 3 de Dezembro, faleceu nos EUA Teobaldo Virgínio, o escritor de Santo Antão

Ver AQUI e AQUI

Só agora nos chegou a notícia de mais uma desaparição no mundo das letras cabo-verdianas. Prosador e poeta nascido na ilha de Santo Antão e com obra significativa alicerçada nela, Teobaldo Virgínio deixa um enorme vazio.

Na nossa biblioteca cabo-verdiana existem três livros deste autor, um deles chegado há dias, "Distância", de 1963. Os outros dois são "Beira do Cais" (contos, também de 1963) e "Folhas de Vida" (poesia, 2010, autografado por Teobaldo e oferta de um amigo da ilha). Deste, reproduz-se o poema "Cais".




CAIS

Maré que parte,

maré que chega


Vai e vem de mar,

na praia que rola


Rola, rola e rala,

moinho que não é vento


Vai e vem de corrente

na argola do cais

1 comentário: