quinta-feira, 12 de julho de 2012

[0209] BARCELONA? BENFICA? CHELSEA? PORTO? MILÃO? BRAGA? FLUMINENSE? REAL DE MADRID? QUAL QUÊ... MINDELENSEEEEEEEEEE!!!

Nem mais! Mindelense é que é. O grande, incomparável e por demais amado clube da Rua de Praia e da Praia de Bote! Ao lado dele, que são Benfica, Sporting e Porto? Para não falar em Chelsea e Barcelona, Real de Madrid e outros que tais...

Sem igual. Aqui o PRAIA DE BOTE  não é grande adepto de futebóis mas quando se trata do Mindelense sente algo a bater dentro do blogue. 6 vezes campeão antes da independência e 8 depois dela, avé clube da borda de água. 

E aos que sabem mais que eu, peço o contributo no desenvolvimento do artigo da Wikipédia. E que seja mudada a palavra errada em "jogadores antigas". Eu fazia a coisa mas é que de Wikipédia não percebo nada.

E um recado para um mnine d'interior de morada, lá na fim de munde de Mindel: ó Val, ca bô fca chateóde! Derby (ou Castilho?) também tem stil mas Mindelense é qu'é aquel clubin.

Aqui fica uma camisolinha 14 que acho que já não se usa mas que serve para animar os espíritos dos adeptos da Rua de Praia.

Imagem eBay

  PRAIA DE BOTE APENAS COMENTA POSTS DE BLOGUES QUE COMENTAREM OS SEUS

9 comentários:

  1. Entro neste tira-teimas :-): o Mindelense está para o "Praia de Bote" assim o Castilho está para o "Na Esquina do Tempo"! Cada um a puxar pelo clube da sua zona :-).
    Chamo o Val, que é mais velho, para se juntar a mim nesse puxa-puxa, rsss!
    Braça, da Chã de Cemitério à Rua da Praia de Bote!

    ResponderEliminar
  2. Honra ao Castilho (e ao técnico Rui Leite) que ao ganhar ao Calhau por 3-1 conseguiu este ano voltar à divisão principal do futebol nacional. 24 pontos preciosos que lhe deram o passaporte para um regresso em grande. Um abraço para os rapazes azuis.

    Mas o Mindelense é sempre o Mindelense. O ar do mar é outra coisa e de alguma coisa vale ser o clube mais próximo do Atlântico. Vamos ver como se portam ambos, na luta pelo campeonato, na próxima época. Prometemos ir dando notícias de vez em quando.

    Paz na terra aos clubes de boa vontade e por isso aqui vai um viva ao Mindelinho - ou seja, Viva o Mindelense e Viva o Castilho!!!

    Braça sem penalty,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Peço desculpa pelo incómodo mas comigo é só "Micá"...De resto, nos meus tempos de Liceu, a Académica era, deveras, um clube académico, na medida em que a maior parte dos jogadores (ou todos?) eram alunos do Liceu, à semelhança do que então se passava com a homóloga de Coimbra e, além do mais, Jorge Humberto era meu vizinho e companheiro de golo-a-golo na canalinho de João Bento, a uma média de dôs topada p'lo manhã e dôs da tarde...Mas tudo passava com um esguicho de xixi!
    Ô sôdade!

    ResponderEliminar
  4. Aceito, aceito, toda a gente tem direito à vida, embora o Mindelense tenha mais que o outros.

    Braça negra com a torre da universidade no meio,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Era "os outros"... Escrever aqui directamente, é uma chatice...

    ResponderEliminar
  6. Mindelense, nunca (*) !!!
    O clube mais antigo de nôs terra foi sempre "bom demais" e batia no meu Castilho.
    Como sou faire play antes de mais, reconheço a mística deste baluarte do futebol vicentino e quiçá cabo-verdeano mas a minha simpatia começou pela Micà até saber que esta foi a causa do desaparecimento da grande equipa dos azuis que passou a primeira formação estudantil. Então mudei de cor para o azul celeste mesmo levando os castigos vermelhos. Quando se gosta não se conta.
    Anos depois voltei encontrei a sede do time de Chã de Cemitério mas não encontrei as gentes de outrora. Nem sequer apareceram para cumprimentar este velho castilhano.
    O tempora ! O mores !

    Gloria ao Castilho

    Valdemar

    (*) Menina não esquece; menino chora quando sua equipe perde.

    ResponderEliminar
  7. Convidei um amigo, que raramente aparece, a falar do Clube Sportivo Mindelense na medida em que foi atleta e também por saber que não aceita a ortografia "Klubi Sportivu Mindelensi".
    Espero que apareça o homem de sete oficios.
    V/

    ResponderEliminar
  8. Será bem-vindo. Um mindelense do Mindelense é da casa. Pena não lhe poder dar um grogue, quando ele aqui entrar.

    Quanto ao Valdemar ser do Castilho, também aceito. Que se há-de fazer? Temos de ser magnânimos para com os adversários, mesmo que eles sejam azuis. Que se há-de fazer? Já não aceito é os companheiros de clube não terem dado um braça oficial ao velho amigo, sócio e fomentador da honesta agremiação blue. Não é de castilhense da velha guarda, não é não senhor.

    Braça mindelo-castilhense,
    Djack

    ResponderEliminar
  9. Este comentário coloquei-o no poste sobre a vitória do Benfica no Mindelo. Pensei que estava perdido. Agora espero que o Djack não fique incomodado por estar a repetir o texto aqui.
    Já agora, um presente para o Adriano e o taxista, e faço auto-propaganda, sem falsas modéstias. Quando pesquisei para o meu livro sobre a Imprensa Cabo-verdiana esta notícia não me escapou e citei-a como curiosidade. E perguntavam mesmo quantos saberão hoje desta passagem do Benfica pelo Mindelo? E quantos saberão que na primeira equipa do Benfica, em 1906, alinhou um cabo-verdiano? Seu nome? Vai um extrato da minha genealogia:
    [...] Foi, quando jovem, um dos primeiros futebolistas do Sport Lisboa e Benfica quando este clube de futebol iniciava a sua caminhada. O clube foi fundado em 1904 com o nome de Grupo Sport Lisboa (só em 1908 o clube juntou o Benfica ao seu nome). Em 1906, aos 22 anos, Fortunato Levy foi o primeiro representante do Benfica numa prova de ciclismo, realizada em 11 de Junho de 1906 e em Setembro do mesmo ano foi um dos três jogadores escolhidos para formarem uma equipa para enfrentarem uma equipa inglesa. E em 10 de Fevereiro de 1907 o Benfica vencia por 2-1 os ingleses do Carcavelos Club, num jogo realizado em Carcavelos. Vitória histórica na época. Era capitão Fortunato Levy [...] este Levy era de Praia, Santiago.

    E para que o meu confrade patrão do taxista fique contente, sou do Sporting, ora essa, quem sabe que entre os fundadores do Sporting houve um cabo-verdiano? Ou melhor filho de cabo-verdianos di Dja Braba e neto di suecos de Sintanton, já que nasceu em Angola (e já agora meu parente e de mais meio milhão de outros espalhados pelo mundo mas isso fica para genealogia). Seu nome? Acho que o Val vai ficar contente.
    Henrique de Almeida Leite!!!!
    Primo também da Amélia que dela ninguém escapa, nem o Levy.

    Do terceiro grande, do Porto, bem ..., não encontrei ninguém, mas nunca se sabe. Pode ser que haja algum cabo-tripeiro por aí.

    João Nobre de Oliveira

    ResponderEliminar