domingo, 17 de março de 2013

[0397] Ainda as companhias estrangeiras de cabo submarino do Mindelo

Do nosso colaborador Zeca Soares (ao qual agradecemos vivamente o contributo), uma pequena nota e fotografias de parte do que resta das antigas companhias Italcable e Western Telegraph Company. Ler o nosso recente artigo integrado nas Crónicas do Norte Atlântico (Jornal Terra Nova, de S. Vicente) sobre a Italcable AQUI.

Antes que desapareça totalmente, aqui vai com alguma nostalgia aquilo que ainda resta do que foram as Instalações do ITALCABLE no alto da Matiota (hoje diz-se Lajinha). Nas imagens vemos parte do muro exterior e de uma das intalações no interior, cuja portas e janelas estão tapadas com blocos. O portão do muro exterior despareceu. O espaço onde esteve siatuada a ITALCABLE é considerado de excelência em nossa opinião, pela sua localização privilegiada, e deveria ser melhor apraveitado com um enquadramento das mesmas instalações. Mas infelizmente, o tempo esta a passar e aquela zona continua uma bagunça urbanística, não se sabendo o que é que aquilo vai dar. Entretanto, o relógio da antiga concorrente da ITALCABLE continua com a sua imponência no centro da cidade do Mindelo, na antiga Rua do Telégrafo. 

Zeca Soares

Foto Zeca Soares
Foto Zeca Soares
Foto Zeca Soares

4 comentários:

  1. Dá saudade ver estas imagens que nos fazem lembrar tempos de diazá. Não percebo é o abandono a que estão as ex-instalações da ITALCABLE, ainda mais situadas em zona privilegiada. Aquela acácia dobrada pelo vento é das coisas que me lembram o que sou e onde nasci. Como ela, sinto-me despojado e imunizado contra as procelas, quase tão livre como um sem-abrigo. Não é por acaso que, quando vou a S. Vicente, farto-me de mirar de alto a baixo as acácias e as espinheiras. São as minhas professoras de resiliência.

    ResponderEliminar
  2. Faz mal ao coraçao ver as fotos da Italcable. Era uma linda construçao. com um grande muro que a circundava. Que tristeza!
    Sonvcente ja caba na nada. Cada dia esta desaparecer recordaçoes da sua cultura e do seu passado.Estive mais de uma vez nos ultimos tres anos no Mindelo mas nunca fui la ver em que condiçoes estava reduzido. Mindelo
    voltou a ser uma cidade com construçoes feias e de medidas nao adequadas pelo seu urbanismo.

    ResponderEliminar
  3. Há pessoas para quem há raizes más e raízes boas, esquecendo-se, no seu ódio mesquinho, que são, todas, raízes!

    ResponderEliminar
  4. Tem de haver um grito de alerta para esta situação, isto a prepósito do apagar da história.
    Hoje, é comum ver grupos de turistas acompanhados de guias a circularem pela zona baixa da cidade ( Pria de Bote, Praça Estrela, e outras ruas) e muitas vezes em forma de círculo com o guia ao meio gesticulando a contar "HISTÓRIAS". ... ... fico as vezes a pensar na difícil terefa desses prificonais, pois muitas vezes para melhor ser entedida não basta contar,é preciso tambem mostrar a História.

    ResponderEliminar