sábado, 18 de maio de 2013

[0459] Concurso 15 - Um veleiro: um nome a desvendar e um episódio caricato a relembrar

Os saudosos barcos à vela da cabotagem de Cabo Verde serão a partir de agora motivo de alguns concursos do Praia de Bote. Comecemos por este, atracado ao cais acostável, cuja autoria de fotografia daremos quando desvendarmos o segredo do nome do navio - que é o que se pergunta aos concorrentes.

Quem em simultâneo contar a história de um famoso abalroamento deste veleiro, terá direito a dois ramos de acácia. Vamos lá!!! Um esforço!!! Depois não digam: "Afinal era fácil!"

Mais uma ajuda: a particularidade de algo na popa que não me lembro que existisse noutro veleiro do Porto Grande. Se existia noutros era em muito poucos.


E É MENINAAAAAAAAAAAAA!!!!! E não pensem que é algum veleiro que passou fugazmente pelo Porto Grande. Era um dos mais populares e bonitos.

Última ajuda: houve até uma amiga minha, com nome PARECIDO, que ganhou um prémio de beleza para Cabo Verde - ao que suponho, o primeiro que as ilhas conquistaram. 

E o PRAIA DE BOTE aumenta a fasquia: quem acertar nas respostas às duas perguntas (nome do navio e quem o abalroou ou como foi o abalroamento) leva 6 ramos de acácia.

....................
 
A pedido de várias e respeitáveis "famílias", o PRAIA DE BOTE mantém em aberto por mais algum tempo este concurso - que, de tão fácil resposta, até chateia. Ó mindelenses sábios, ó mnis de Soncent, ó pessoal da Praia de Bote, ó gente do Porto Grande, ó velhos marinheiros da Capitania, ó antigas guarnições da cabotagem, ó conhecedores da baía, onde estão vocês? Peçam ajuda à família na ilha, vão aos álbuns de fotografias, enterrem um saca-rolhas na memória, mas têm de dar resposta. Alguém tem de dar resposta... O José ... Lopes devia saber, o José ... Lopes, devia, devia, devia saber... aliás, o José ... Lopes esse sabia mesmo!!! Será que o José ... Lopes ainda está vivo? Se estiver vivo, o José ... Lopes sabe. Se não estiver, a coisa já não se aplica...

Do Sal para a Praia, da Praia para Bissau, o comer aqui temperado não era mau... E sempre o José ... Lopes na berlinda.

Pois o nome do navio era parecido com a da minha amiga bem bonita, natural de Bubista e arraçada de algarvia. Viva o atum da Ultra!!!

Já foram citados o "Madalan", o "Maria Sony", o "Ernestina", o "Manelica", o "Arlette" (alguns deles pelo Adriano Lima que está com alguns problemas no computador e escreveu por correio electrónico) mas também podiam ser referidos o "Conceição Maria", o "Ilha do Fogo" e o "Maria Teresa", tudo meninas... Será um destes? Será outro cujo nome me esqueci de indicar?

É o "Manelica", claro! Parabéns ao grande vencedor e parabéns ao "quase" vencedor. Logo se dará toda a informação sobre o concurso e se explicarão as dicas.

Zito Azevedo, 3 ramos de acácia.



Zeca Soares, 1 ramo de acácia.











Até às 21h00, há a possibilidade de ganhar mais três ramos, com a história do abalroamento.

32 comentários:

  1. Os mastros parecem ser os do Carvalho. Uma vez foi
    abalroado e o pau da proa de outro navio furou-lhe o casco. Um abraço Fernando

    ResponderEliminar
  2. Frio, frio!... Nada de "Carvalho"... Para ajudar, posso dizer que não se trata de um rapaz mas sim de uma miúda...

    Braça com toque de ferro contra mdeira...
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Para além de que, como todos nos recordamos, o "Carvalho" tinha uma balaustrada que acompanhava toda a popa, coisa que aqui não surge. E ali atrás era "toque de ferro contra madeira". Percebe-se, mas aqui fica a correcção da palavra final.

    ResponderEliminar
  4. A altura do nível da água, e a borda dos balaustros da popa é tão baixo que quase não seria visível com o fotógrafo a essa distância.
    Este parece mais com um que fazia serviço de "Petroleiro".
    O sue nome fica para próxima.
    Um Abraço

    ResponderEliminar
  5. Bem, essa de um dos barcos do Porto Grande fazer serviço de transporte de petróleo, desconheço. Por isso não sei se seria este a fazer esse serviço. Esperemos que alguém esclareça o mistério do "pitrol"...

    Braça sem cais de Shell,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. Frio, frio!!! Essa é apenas um das meninas com velas que passaram pelo Porto Grande e por outros portos.

    Braça de proa,
    Djack

    ResponderEliminar
  7. Caro José,

    "Nauta" é um menino. Eu digo ali atrás que se trata de uma menina,,,
    Raios, serei eu o único a saber esta stóra? Isso é mau, porque me faz bem velho... aliás bedjo, oi nha mãe... ahahaha

    Braça náutica,
    Djack

    ResponderEliminar
  8. Devo esclarecer que um Navio com a popa bastante parecida, o"MANELICA" esteve durante bastante tempo fretado á Shell em São Vicente, e fazia a ligação com a Ilha do Sal, transportando quase que exclusivamente combustível em bidões, ao que parece até os seus últimos dias.
    Havia vários navios com este estilo de popa, mas com aquela cor (esverdeado), que recordo só MANELICA, ou CONCEIÇÃO MARIA.

    Um Abraço,
    Marcos Soares

    ResponderEliminar
  9. Caro Marcos Soares: precisamos de uma resposta única e definitiva!!! Toca de avançar!!! E o abalroamento?

    Braça,
    Djack

    ResponderEliminar
  10. Nada! Insistamos, insistamos... Coisa feminina de José ... Lopes.

    Grande braça,
    Djack

    ResponderEliminar
  11. E o "Madalan" foi em 1955 de encontro às rochas na Praia. O último dono foi António Bento, do Maio. Esta foto é feita no cais acostável que foi inaugurado algures em Julho de 61. Logo...

    ResponderEliminar
  12. Parece-me que minha única esperança de resolução deste caso será o Zeca Soares. Ele tem um amigo que por acaso também é meu que acho que o poderá elucidar. Ó Virgil largá esse tac d'golf e pensá naquel tempe lá na Captania, aquel cosa que tava lá paróde na tchon junte de porton d'madera perte de mar...

    Braça,
    Djack

    ResponderEliminar
  13. Um veleiro famoso (o José ... Lopes sabe ou sabia, consoante esteja vivo ou falecido), um abalroamento não menos famoso que deu brado na ilha e ninguém se lembra. Acho que vou ter um ataque...

    Braça amnésica,
    Djack

    ResponderEliminar
  14. Julgo que esta saga se tenha desenvolvido entre 1956 e 1961, anos em que estive ausente em Angola...Por isso, talvez, a minha memória não regista nada de importante sobre a matéria...Será?

    ResponderEliminar
  15. Como disse antes, isto passa-se com o cais acostável já feito e inaugurado, como aliás se pode ver pela imagem. E o abalroamento terá tido lugar por 62, 63.

    Vamos a isso!!!

    ResponderEliminar
  16. Talvez até em 64. A data do abalroamento, embora eu o tenha presenciado, é difícil de calcular, mas isso é o menos. A data do abalroamento não consta nas perguntas...

    ResponderEliminar
  17. Isto não é tão simples como parece a primeira vista.
    Nos anos 60/70 tinha um amigo que conhecia todos os números, de todos os táxis que havia naquela época em São Vicente e mais outros tantos; apesar de terem apenas três números, reconhece que não é tarefa para qualquer um. Assim, para lembrar os nomes dos Navios tem alem de ser menino de Praia de Bote, também tem que ser pescador, estivador, e ainda, uma "MEMÓRIA" de Elefante o que não é fácil.
    A foto parece ser do início dos anos 70, mas antes da nossa Independência, portanto com esse estilo se não for Conceição Maria desisto, não consigo lembrar outro.

    Um Abraço de Navio

    Marcos Soares

    ResponderEliminar
  18. O caro Marcos Soares é a minha única esperança, porque... bem... quase... enfim...

    ResponderEliminar
  19. O pessoal não está a relacionar... o José ... Lopes, o nome parecido com o da rapariga mais bela, o sal que temperava comida na Guiné, o abalroamento tão falado e de que o Virgílio se deve lembrar por algo relacionado com o dito desastre ter estado guardado na Capitania e mais alguma coisa que não digo porque aí todos correriam a ver...

    ResponderEliminar
  20. E o Marcos Soares quase... só que aqui o quase não chega, pois isto é um jogo mais sério que os da Santa Casa da Misericórdia...

    ResponderEliminar
  21. Adeche depois de tantos dias ainda ninguém encontrou a solução.
    Pessoal Ta Lofa.
    Esh dica de Saial ca tita funciona oh no ta Burr

    José F Lopes

    ResponderEliminar
  22. José Lopes nada tem a ver com José ... Lopes, infelizmente.
    Resultado sai hoje, sem falta. E é mais que simples. Entre outras possibilidades, bastava lembrar o nome da tal beleza de Bubista que é semelhante ao do barco...

    Braça portograndense,
    Djack

    ResponderEliminar
  23. Informação segura e fidedigna do Marinheiro Golfista; o navio abalroado por um pesqueiro Japonês chamava-se "ARLETTE" e, graças ao carregamento do navio com Bidões vazios impediu o seu afundamento instantâneo.
    Mas, eu conheci ARLETTE e ele tinha apenas Vela, não tinha motor; este ao que parece não tem as velas dos mastros, portanto desloca-se com Motor.
    Fica aqui o esclarecimento, mas as dúvidas precistem.

    Um Abraço!

    ResponderEliminar
  24. Caro Marcos Soares,

    O marinheiro golfista que ponha a cabeça a trabalhar e que se lembre de qualquer coisa em madeira que esteve longos meses no pátio da Capitania e que tinha a ver com este barco e que o dono do mesmo não queria para ele... e não houve nenhuma rapariga bonita de Cabo Verde com esse nome de Arlette que tenha sido premiada pela sua beleza...

    Braça e até logo,
    Djack

    ResponderEliminar
  25. Bolassssss até que enfimmmmmmmmmmmmmmmmmmm!!!
    PARABÉNS!
    MUITOS PARABÉNS!
    IMENSOS, ENORMES E GIGANTESCOS PARABÉNS!

    O Zeca Soares merece um ramo (falou no nome, mas não se decidiu) e o Zito vai levar 3, como previsto. Quanto ao abalroamento, espero até às 21h00. Essa dará mais 3 pontos...

    Braça maneliquense,
    Djack

    Logo explico tudo em pormenor.

    ResponderEliminar
  26. O Zito já está no Hall of Fame com 5 pontos, sendo o concorrente mais pontuado até agora. O Zeca acaba de conquistar o primeiro ponto.

    ResponderEliminar
  27. Agradeço os raminhos de acácia mas, com franqueza vos digo, que não havia muitas mais alternativas depois de todas as pistas e conjecturas...Foi um tiro no...lusco-fusco! Venham mais desafios!

    ResponderEliminar
  28. O PRAIA DE BOTE bem deu pistas, bem se espremeu...

    Braça manelical,
    Djack

    ResponderEliminar