domingo, 26 de maio de 2013

[0469] Na morte de Ofélia Ramos, a 23 de Maio - VEJA TEXTO DE LUIZ SILVA SOBRE OFÉLIA NO POST ANTERIOR


1 comentário:

  1. Mesmo sabendo que o estado de saúde da Ofélia anunciava o fim da sua passagem da sua missão terrena, foi com màgua que soube do seu passamento atravez da comunicação social.
    Ofélia de Nha Sabina, como a conhecíamos, era minha vizinha desde a minha chegada na Chã do Cemitério aos 12 anos; eu era companheiro de brincadeiras do seu único irmão, Djosinha, que ainda nem era o exímio violista que despontou pouco depois, como também o primo Ildo, filho do Hilàrio).
    Não conheci os pais da Ofélia mas sim a avô (Nha Sabina Ramos) e os 4 tios, de onde sobressaiam dois músicos (André e Hilário) da escola boavistense, que devem ter transmitido o vírus musical à essa que foi uma grande animadora das Noites do Mindelo, no seu restaurante não longe da casa onde foi criada, também ao pé da minha.
    Cabo Verde, nomeadamente S.Vicente em especial e Chã do Cemitério em particular estão de luto como estão de luto todos os amantes da nossa música. mùsica caboverdeana
    A' Alda, sua irmã, e aos Familiares, apresento as minhas condolências as mais sentidas.
    Que a terra te seja leve, "Gavéa" (*)
    Valdemar

    (*) "Gavéa". Assim lhe chamava Faná.

    ResponderEliminar