quinta-feira, 18 de julho de 2013

[0507] O GONÇALVES a menos e o DE a mais... (ou o seu a seu dono)

Foto blogue Esquina do Tempo
Chamava-se o sábio e eloquente professor de várias gerações de alunos e escritor de não menor importância, António Aurélio Gonçalves, designado em nominha carinhoso como "Nhô Roque", por ser filho de Roque da Silva Gonçalves. Infelizmente para mim, que assim perdi a sua verve e conhecimentos, não foi meu professor. Mas possuo e li quase toda a sua obra publicada - que, no caso de "Terra de Promissão" (ed. Banco de Cabo Verde), até tenho em duas versões distintas, uma delas de luxo, por oferta de amiga sãovicentina residente na Praia. O livro "Noite de Vento" comprei-o em Lisboa e "Ensaios e outros escritos" também resultou de oferta do Centro Cultural Português do Mindelo. António Aurélio GONÇALVES, portanto...

Foto Joaquim Saial
Germano Almeida requer ainda menos apresentações, por ser o escritor cabo-verdiano mais internacional e mais publicado. Homem de Bubista mas de há muito residente no Mindelo, é reconhecido pela generalidade dos cabo-verdianos com alguma instrução e pelos estrangeiros que se interessam pela literatura e assuntos culturais das ilhas. Mas ele não tem um DE no nome literário e suponho que também não no do BI...

Porém, por esta altura, no ano passado...



1 comentário: