sexta-feira, 16 de agosto de 2013

[0546] O "lettering" falado no post anterior.

Quando aqui o Pd'B se referia à questão do "lettering" do cabeçalho do Boletim dos Alunos do Liceu Gil Eanes, estava a lembrar outro "lettering": o das capas dos cadernos do Gil, adquiridas na Casa do Leão. Facilmente se vê que é o mesmo tipo (repare-se no L, no G e no E que em cima estão em itálico e em baixo em normal). Ou seja, em princípio a impressão foi feita no mesmo local (o que, é óbvio, até pode nem ter acontecido)... A dar-se o facto, ele aconteceu na Sociedade de Tipografia e Publicidade, Lda., de São Vicente. Enfim, eram letras da moda... Quanto à capa, é aqui do Pd'B. Vá, seus manhentos, arrepelem os cabelos por não terem uma igual...




7 comentários:

  1. A Soc. de Tipografia e Publicidade cujas instalações eram´do lado oposto da rua lateral do rédio onde morei (Rádio Clube Mindelo) era proriedade do amigo FIA, assim mesmo, Fia...
    Logo à entrada tinha um aviso que dizia:
    ESTA TIPOGRAFIA NÃO FIA...
    O Gerente,
    Fia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fia de seu verdadeiro nome, Porfirio Nobre de Morais, irmão da célebre figura de Soncente, João Nobre de Morais, conhecido por Djidjeca simplesmente ou Djidjeca de Bia Gaxa, funcionário dos escritórios da Shell no Mindelo, homem fino mas que gostava demais de um bom "caco" (tomador de grogue).
      Soncente e os s/ bons velhos tempos.

      Eliminar
    2. Seja bem-vindo o Tuta Azevedo a este local de areia e água atlântica... mindelense.

      Braça com um obrigado,
      Djack

      Eliminar
  2. Boa! Muito boa!

    Somos poucos mas de grande nível. A pouco e pouco vamos desenterrando as memórias esquecidas do Mindelo. E os que não participam, mais perdem.

    Braça agradecido,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Ao pronunciar-me sobre o "lettering",fui induzido pelo conteúdo (subjacente ao fácies) em vez do grafismo em si. É o que dá eu rejeitar os anglicanismos e optar sempre que possível pelos recursos da minha língua. E foi assim que, fora da minha língua, não atinei com o fio da semiologia. Mas, Djack, recuso que seja mais importante o "lettering", ou seja, o aspecto gráfico, do que o significado "histórico" do Boletim. Confesso que ao ler o post imaginei que o relevo era para o Boletim em si.
    No entanto, faz saudade recordar a capa do caderno diário, coisa de que já não me lembrava, mais a mais quando vemos que o nome do nosso liceu tinha o privilégio da exclusividade. Apareçam mais recordações destas, mas... que apareça também, e ao menos, mais algum comentário sobre o Boletim em si.

    ResponderEliminar
  4. Vai haver outras imagens do boletim - o qual, aliás, será enviado por inteiro para os fiéis banhistas desta praia. Eles MAIS que merecem!
    Por outro lado, dentro em pouco, teremos surpresas deliciosas, frusónicas e tamarais...

    E mais não digo.
    Braça secreta,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Só uma correcção. O nome do primo Djidjeca era José e não João. Cá em Macau vive o filho Jorge Humberto Morais, médico, que ficou célebre no futebol português ao ser transferido para o Inter de Milão cerca de 1961.

    João Nobre de Oliveira

    ResponderEliminar