quinta-feira, 22 de agosto de 2013

[0551] SEM PALAVRAS (ou quase...)

Porque em tempo de defeso a freguesia é rara, não compensa gastar muitas energias. Assim, caros banhistas da Praia de Bote, tomem lá Ima Costa (que é o mesmo que dizer Fátima Alfama) e já não vão nada mal.



9 comentários:

  1. Pois é, Djack, a silly season estonteia-nos o juízo e faz-nos dispersar um pouco por todo o lado. Não conhecia esta cantora, tenho de confessar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ela também era locutora de rádio, para além de cantora. Quem há-de saber falar desta figura é o Zito, seu colega nas ondas hertzianas. Esperemos que o boise se decida a contar algum episódio esquecido.

      Braça com éter radiofónico,
      Djack

      Eliminar
  2. Gostaria de saber em que anos esta senhora esteve na berra pois também me não recordo dela, nem um bocadinho!
    Braça ignorante
    Zito

    ResponderEliminar
  3. Anos 60, mais coisa, menos coisa... E participou em concursos musicais patrocinados pelas rádios das ilhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu estive em Angola entre 1956 e 1962...Não tenho qualquer memória desta cantora/locutora nem antes, nem depois...Deve tratar-se de um cometa!

      Eliminar
  4. É o que dá andar-se a passear o radialista pelo Mundo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Terei perdido a IMA mas a troca creio que valeu a pena...

      Eliminar
  5. Ima Costa, aliás FÁTIMA ALFAMA COSTA, natural da Cidade da Praia, apareceu na discogra-

    fia cabo-verdiana quase de surpresa com três discos (dois EP's, discos pequenos vinyl de 4 faixas

    de 45 rotações por minuto; e um Long play) acompanhada por um dos grandes construtores do

    nosso folclore musical em Lisboa, Marino Silva, nos finais dos anos 60 do Século passado e iní-

    cios de 70. Ultimamente (1998) reaparece integrada num CD originário do único Lp da saudosa

    "Tututa" Ramos Évora (Tututa & Taninho "Rapsódia", Edição VCV 1969), com quatro gravações (2

    mornas e coladeras) agora editada pela DARGIL, 1998, Portugal. Era parente próxima do falecido

    cantor do Bulimundo, Zequinha Alfama. Também foi locutora e cantora da Rádio na Praia, disse-

    ram-me. Presumo ser ela a 1ª. cantora CV a gravar na modaldade LP em Portugal (1970...?).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas informações, caro anónimo. Volte sempre.

      Braça musical.
      Djack

      Eliminar