segunda-feira, 30 de setembro de 2013

[0575] Praia de Bote, sempre!

Veja abaixo, em tamanho grande
O meu amigo (europeu) de mais de meio século e colega da 4.ª classe na escola da Rua do Sol (Lombo) e pelo menos do 1.º ano do Liceu Gil Eanes, José Carlos Marques, retornou a São Vicente há poucos dias. Matou saudades da ilha e do Mindelo e teve a gentileza de fazer fotografias da praia mais terna do Mundo, a que tem uma rua que por sua vez tem a dita praia, não se sabendo até hoje qual delas tem de facto a outra mas parecendo que ambas se têm e que nenhuma delas possuiria graça sem a restante...

Aqui fica uma das imagens do JCM que o Pd'B dedica ao Sr. José Maria Marques, seu saudoso pai - que deixou nos cais do Porto Grande e do Porto Novo muito do seu suor e sobretudo sabedoria. De facto, eis o coração do Mindelo, como nós lhe chamamos, fervilhando de vida, um dos mais genuínos locais da cidade. Sob a árvore, o "estádio" de uril mandado fazer em boa hora por Onésimo Silveira, aquando da sua presidência na CMSV.

O próximo post será a terceira parte do erudito trabalho de José Fortes Lopes sobre alterações climáticas que temos vindo a apresentar.

Foto José Carlos Marques

3 comentários:

  1. Se não fosse por outros motivos, que incluem a saudade do autor, a foto teria sempre uma alta cotação:o àngulo não é habitual o que lhe empresta a beleza de uma perspectiva nova!
    Parabens, senhor Marques...

    ResponderEliminar
  2. Não falámos sobre o assunto, mas acho que ele se meteu num barco e fez a fotografia do mar. Só pode ser. De certeza que não pediu a ninguém para lha tirar, a fim de satisfazer o único pedido que lhe apresentei antes de partir: "Só quero que me tragas uma coisa: um monte de fotos da Praia de Bote"...

    Braça com Pd'B,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Tambem digo que a foto foi feita de um daquês butim d'pescador que deve ter posto a sua "nave" à disposição do fotografo, visto ser um pedido do "Mnine de Praia d'Bote".
    No meu tempo dizia-se "Aquele que beber a àgua de Madeiral nunca mais esquece esta terra". Mas penso que estes dois meninos que jà comentaram beberam a àgua de Vascônia e aquele nectar da Rua de Matijim acompanhado de moreia frite como bafinha.
    Ou seria outra coisa indizivel?
    Braça pa bucis dôs

    ResponderEliminar