sábado, 12 de outubro de 2013

[0591] Mais uma mensagem de desagrado pelo estado do Liceu Velho (antigo Gil Eanes e Jorge Barbosa)

De Maria Helena Pinto e Neto, cabo-verdiana e antiga gileanista.

"Ao ver a foto que mostra claramente o estado a que chegou o nosso liceu (o Gil Eanes), infelizmente não me surpreendo, considerando o que tem acontecido com outros edifícios que significam muito para a alma dos mindelenses.

Com franqueza, não percebo a que critérios obedece o Ministério da Cultura e o das Obras Públicas, que deixa um edifício bonito como é o liceu-  e dos poucos com história que nós temos, repito - ir-se degradando. Até quando? Quando já estiver em tão mau estado que o custo da recuperação será proibitivo e então a solução (pelo menos tem sido esse o procedimento seguido até aqui) será a sua demolição? É necessário que a população se manifeste, que a imprensa faça coro com ela, a ver se desta vez, ao menos, o Governo faz alguma coisa, e que não seja cego, surdo e mudo. Vamos a ver o que sucede e espero que seja tomada uma ação muito em breve."

3 comentários:

  1. A reacção da Milena, que não aparece sempre (aparece, aparece, mas fica sumida) tem o seu pêso na medida em que guarda optimas lembranças do lugar onde estudou e foi uma das campeãs do "ring". Mocinha filiforme sabia como se defender dos ataques das colegas em desafios épicos no pàtio central onde os rapazes so eram tolerados se estivessem no plinto.
    Ademais, hà que levar em conta que um dos seus tios foi professor, não falando do irmão e dos primos que foram (eles e ela) meus contemporâneos.
    Milena, este blog não é meu, é nosso, e estamos unidos pela mesma causa, ou seja, a defesa do nosso Patrimônio. Portanto, ao agradecer-te digo que espero ver aqui as tuas manifestações.
    Um braça e continuação de boas férias.

    ResponderEliminar
  2. Eu não mudo de opinião sobre o que disse e Maria Helena Pinto e Neto Esta casa é da alçada do Estado de Cabo Verde, eles que encontrem solução para isso. É com muita pena que digo isso pois temos todos uma grande responsabilidade com o que se passa com o património material e imaterial do país, com este Liceu, com o que passou com a desfiguração da cidade do Mindelo. Todos somos responsáveis pela demolição bárbara da Casa Adriana (quantas vezes não ouvimos de gente frívola que a casa era um Lixo da História um antro de Drogado e que não gostamos do belo e do moderno e do progresso do nossa cidade e do nosso povo. Quantas vezes não fomos insultados de velhotes, não modernos e até reaccionários por não aceitar a actual ideologia da bandalheira da relativização de tudo da substituição do velho que este já não tem mais lugar. Imaginem o nível primário de tanta gente, sem horizontes, eles nem imaginam que por este mundo fora o velho não significa sem valor) , com o que está a acontecer com tanto património. O que aconteceu com a Matiota e a Laginha é da culpa de todos. Se amanhã demolirem o Fortim o Palácio a Câmara a Torre de (Belem) Praia de Bote seremos co-responsáveis. Somos co-responsáveis com o que está a acontecer em Cabo Verde, pelo níveis de in civilização de degradação em que encontramos actualmente, depois de termos tido um legado importante dos nossos pais e avós muito mais dignos, cultos e civilizados do que nós apesar da escolaridade e dos cursos e doutoramentos. Não estamos já a pôr em causa valores fundamentais em troca de um prato de lentílias? Chega de indignidade, vamos levantar a nossa terra e a nossa ilha.

    ResponderEliminar
  3. Estou a aprender a utilizar esta coisa do iPad, que é de um neto, mas não quero deixar de apoiar os intervenientes neste post. Temos de manter viva a polêmica da degradação do Gil Eanes. Não façam caso do acento brasileiro na palavra polêmica mas é tudo coisa do iPad, mas devagarinho e com jeito talvez consiga descobrir os seus segredos e artimanhas.

    ResponderEliminar