terça-feira, 14 de janeiro de 2014

[0685] Concurso 16 - Uma imagem a desvendar... o que é? Onde se situa, também serve... NITA FERREIRA, MAIS UMA VEZ VENCEDORA

Regressa o Concurso da Praia de Bote, o mais famoso entre os concursos famosos acima do Equador. Desta feita, com a mais enigmática imagem até agora aqui colocada. É difícil, mas não impossível identificá-la, como em todos os concursos que temos vindo a realizar, com geral agrado da imprensa internacional e dos concorrentes que se atropelam para resposta rápida e vencedora. A fim de criar ainda maior emoção, sempre se diz que substancial parte dos possíveis concorrentes (referimo-nos aos habitués) já por aqui passou... até um grande navegador que pouco navegou... microfones, então, nem se fala... e garrafas de whisky, upa, upa!!! Quanto a panaria...

O que é? Ou onde se situa?

Nita Ferreira, que já tinha dois ramos de acácia, ganha mais uma edição do Concurso da Praia de Bote. Parabéns à vencedora que, após tentativa alfandegária frustrada, acertou e passa a ficar em segundo lugar na classificação, depois do ultra-vencedor Zito que desta vez se "encolheu"...

Vejamos então o que queriam dizer os apontamentos de ajuda:

1 - Um grande navegador que pouco navegou: Tratava-se do Infante D. Henrique que foi a Ceuta em 1415 (início da Expansão com a conquista da cidade moura) e pouco mais navegou. O edifício motivo do concurso era a residência do senador Vera-Cruz. Quando este a cedeu para Liceu, tomou o nome de Liceu Infante D. Henrique.

2 - Microfones, então nem se fala: Já como Grémio Recreativo do Mindelo, o edifício também comportou a sede da Rádio Barlavento. Desta rádio se fala em "Entre duas bandeiras", livro de Teixeira de Sousa, situado no tempo quente que foi do 25 de Abril de 1974 a 5 de Julho de 1975.

3 - Garrafas de whisky, upa, upa!: Sim, corria o whisky no bar do Grémio, como em muitos outros lados do Mindelo, bebida que nunca faltou na ilha, a par do groguim tão sabe como ele. No Grémio, era servido pelo Pina, barman da casa.

4 - Quanto a panaria...: Após o fim do Grémio, a casa passou a Museu Etnológico (desconheço o nome exacto, mas a função é essa ainda hoje) e lá se podem ver alguns panu di tera de Cabo Verde.

Finalmente, as 4 funções foram as de casa do senador, Liceu Infante D. Henrique, Grémio Recreativo (e Rádio Barlavento, ao mesmo tempo) e Museu Etnológico.

Aqui fica o ramo de acácia que a Nita pode colocar no peito para fazer inveja aos amigos holandeses e a foto inteira, da autoria do amigo José Carlos Marques que a fez em tempos recentes, tal como as outras que temos vindo a mostrar.

Antiga casa do senador Ver-Cruz. Corredor no qual se vêem lambris de gesso (?) em baixo-relevo com motivos decorativos de recipientes com vegetação - Foto José Carlos Marques


13 comentários:

  1. Geladíssimo! A Capitania não tinha luxos destes. Os interiores (os gabinetes do Capitão dos Portos e do patrão-mor, por exemplo, e restantes repartições) não tinham a mínima decoração. O edifício era (e é) mais ou menos exuberante por fora mas espartano internamente. Há que dar atenção às pistas. Garrafas de whisky na Capitania? É tentar, é tentar...

    Braça enigmática,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. garrafas de whisky isto cheira-me uma sala da Alfãndega do Midelo!

    ResponderEliminar
  3. Acho,nao acho nada! Vou atirar no escuro. A antiga Alfandega do MIndelo!?

    ResponderEliminar
  4. Porém, para que existiriam microfones na Alfândega? PIDE a investigar as conversas de um caixote de rolos de tecido para o Benvindo com outro de rádio-transistores para o Leão? É tentar, é tentar... Já agora, os microfones de que eu falo não são para ouvir mas sim para falar... Bem, de qualquer modo, o Adriano, o José e a Nita já eliminaram dois edifícios. Sempre é uma ajuda...

    Braça ainda mais enigmática,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. 4 vidas, teve ele, 4 vidas, 4 vidas, 4 vidas... desculpem, foi o eco.

    ResponderEliminar
  6. O antigo predio onde funcionou a Radio Barlavento? O gremio?

    ResponderEliminar
  7. Pois é...Só agora tomo conhecimnto do Concurso e quando venho aqui dizer que se trata da antiga casa do Senador Vera-Crus (Grémio Recreativo Mindelo) já o assunto estava resolvido...Fui batido ao "sprint" pois passei centenas de vezes por aquele corredor...Parabéns à vencedora!

    ResponderEliminar
  8. É o que dá não passar o dia colado ao Pd'B. Quem quer ramos de acácia tem de estar a olhar para aqui 24 horas por dia. Quanto à passagem pelo corredor, isso sabia eu e os outros mnis também deviam conhecer, mas perderam a corrida para a nossa interlocutora "holandesa". Por isso, e para ela, mais uma vez e em língua de dique e queijo: Proficiat aan de winnende!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. DESCULPE MAS ISSO NÃO É LINGUA DE DIQUE OU QUEIJO - É LÍNGUA DE TRAPOS! IRRA!

      Eliminar
  9. eSTOU MUITO CONTENTE POR PODER PARTICIPAR NESSA BRINCADEIRA QUE O dJACK INVENTOU



    Estou muito feliz em poder participar nessa brincadeira que o Djack inventou, trazendo-nos sempre a memoria, coisas do nosso Soncente. Com os 3 ramos de acacia ja numa jarra, essa vitoria aumentou ainda + o meu desejo de continuar brincando. E que sempre se aprende algo.
    Dank u wel!



    ResponderEliminar
  10. Nao sei o que aconteceu. A minha identificacao nao saiu no comentario acima
    Nita Ferreira

    ResponderEliminar