quinta-feira, 13 de março de 2014

[0775] ?

Notícia mistério. Quem arrisca dizer, mesmo que aproximadamente, o teor da notícia que aqui colocaremos e que será ilustrada por esta imagem?


17 comentários:

  1. Um Cabo-verdiano Americano natural da ilha da Fogo, condecorado por um país Europeu devido a sua bravura no apoio ao salvamento da tripulação dum cargueiro tropediado por um Submarino Alemão no Atlântico durante a segunda Guerra

    ResponderEliminar
  2. Boa, Zeca, lá próximo, mas... não vou falar de nenhum cabo-verdiano; não se trata do Fogo; não houve condecorações, que eu saiba; não se trata de segunda guerra mundial.

    De qualquer modo, foi um bom começo.

    Braça com torpedos,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Atenção, não vou falar de nenhum cabo-verdiano mas a coisa passa-se em Cabo Verde, obviamente!...

    ResponderEliminar
  4. Náufragos italianos desembarcam em S. Vicente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada de italianos. A terrível coisa passa-se entre boches e gente de fala lusa, embora... Mas já deste mais um avanço, pois a geografia é de facto são-vicentina.

      Braça enigmática,
      Djack

      Eliminar
  5. O submarino é, nitidamente, nazi e o navio que se afunda parece arvorar o pavilhão norte-americano à popa...Não sou capaz, no entanto, de "adivinhar" o que se terá passado, provávelmente antes de 1943...
    Braça ignorante,
    Zito

    ResponderEliminar
  6. Esqueçamos a bandeira do navio mercante que não tem nada a ver para o caso. Como já disse, o assunto é entre boches e gente de fala lusa. Embora... enfim...

    Braça ainda mais enigmática,
    Djack

    ResponderEliminar
  7. Claro que não é o falucho do Joquim de Nhô porque a diferença salta à vista. E o nvizim dele não foi sequer afundado, apenas assaltado para comprar galinhas e hortaliça que ia a bordo. Sim, os alemães compraram, não levaram nada de borla. Isso aconteceu no mar de canal.

    ResponderEliminar
  8. Se bem me lembro, durante a II Grande Guerra submarinos alemães chegaram a torpedear navios brasileiros...Creio, no entanto, que isso terá acontecido nas costas do Brasil...
    Braça com fala lusa
    Zito

    ResponderEliminar
  9. Mais um avanço! Muito bem, Zito. De um lado vem um dado, do outro vem outro... A coisa melhorou substancialmente. O submarino é de facto alemão e os barcos (plural) são de facto brasileiros.

    Braça com brasilim,
    Djack

    ResponderEliminar
  10. A foto faz-me lembrar o naufràgio de, pelo menos, um barco inglês que foi torpedeado horas depois de ter deixado o Porto Grande. Foi tão inesperado (tinham acabado de sair e estavam dentro das àguas de Cabo Verde) que não tiveram tempo de enviar o SOS. Foi uma carnificina. Dois ou três dias depois chegaram alguns deles, num escaler, esfomeados e (havia queimados) a contar a estôria.
    O U-Boat nazi jà tinha feito das dele nessa zona do Atlântico os barcos ingleses deram-lhe a caça.
    V/

    P.S. - Tenho pena não ter o Praia de Bote encontrado nada sobre o Cônsul britânico nessa altura, o velhinho Captain Sands, chofer do seu mordomo Nha Ludger

    ResponderEliminar
  11. Pelas dicas do Joaquim, navios brasileiros, atacados por submarino alemão, em águas de Cabo Verde, só conheço os navios Guiaba e Acari, afundados em 4-11-1917 pelo submarino alemão U-151, em S:Vicente Mindelo. Agora a minha confusão é em relação à bandeira do navio que está a ser torpedeado, não é brasileira mas sim inglesa.

    Saudações marinheiras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade tudo o que diz, caro Morazzo (grande apelido, célebre nas ilhas). Mas, à falta de melhor, esta imagem serviu para ilustrar o que se pretendia: o afundamento de um navio mercante por um submarino alemão, nada mais. Volte sempre que é muito bem-vindo.

      Grande abraço,
      Djack

      Eliminar
  12. Caro Joaquim Djack

    Começo por agradecer o simpático elogio que fez à família Morazzo. Como deve saber, não só, o meu avô, Henrique Baptista, mas também, o meu tio Alfredo, desenvolveram em São Vicente, Mindelo, uma intensa atividade profissional, ligada à reparação e construção naval. A eles eu devo este bichinho de gostar de todos os assuntos relacionados com o mar e os navios. Uma das consequências deste meu hobby, foi ter desenvolvido ao longo de vários anos, uma vasta base de dados sobre o histórico dos navios. Caso tenha interesse nas fotografias do cargueiro “Guahyba”, ou a do submarino U-151, terei muito prazer em enviá-las.

    Com os melhores cumprimentos

    Saudações marinheiras

    Luis Filipe Morazzo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Morazzo,
      Que venham as fotos. Serão divulgadas condignamente. Envie-as para o mail do blogue, mindelosempre@gmail.com que eu depois respondo-lhe através do mail mais pessoal.
      Grande abraço,
      Djack

      Eliminar