quinta-feira, 13 de março de 2014

[0776] Quando o U-151 torpedeou dois barcos brasileiros junto a São Vicente, à beira do final da Grande Guerra

A notícia é do jornal "O Luso", periódico americano de língua portuguesa, publicado em Honolulu, Havai, na edição de 2 de Fevereiro de 1918. Em poucas palavras, diz tudo ou quase tudo. O governador era provavelmente Abel Fontoura da Costa - ou já Teófilo Duarte, pois 1918 foi o ano de rendição e não conseguimos encontrar o dia e mês da mesma. Questão a investigar com mais tempo.

Quanto ao "Acary", curiosamente fora de nacionalidade alemã ("Ebernburg", lançado ao mar em 1905), apresado pelo Brasil no início da guerra. Ia do Rio de Janeiro para o Havre (França) com carga de peles e café. 

O "Guahyba" ia de Montevideu também para o Havre com carga semelhante à do "Acary". Fora construído em 1908 em Greenock, Escócia.

O "Acary" (in Wreck Site) - Não conseguimos obter foto do "Guahyba"
O lobo alemão era o U-151 comandado pelo famoso Korvettencapitän Waldemar Kophamel (ver AQUI a sua biografia em espanhol deste oficial que afundou 54 barcos) e o ataque deu-se de facto junto a São Vicente.

Waldemar Kophamel - Site Uboat.net
E por agora chega que esta meia dúzia de linhas deu mais trabalho que metralhar os dois cargueiros brasileiros... Nem vos passa pela cabeça! Resta-nos agradecer aos amigos que deram palpites e quase acertaram (ver post anterior).

5 comentários:

  1. Aqui está um belíssimo petisco para o Adriano, já sei... suculento e bem salgado, como nós gostamos!

    ResponderEliminar
  2. Interessante, sem dúvida, Joaquim. Não sei como não me lembrei do Guhayba, pois há poucos dias falei no afundamento desse navio, mas a pensar que tinha sido na II GM. É que isso é tema de uma das crónicas em crioulo do Zizim Figueira. Vou ver se a encontro nos meus arquivos, dado que seria interessante relembrar o que aquele mindelense escreveu.

    ResponderEliminar
  3. Estive quase a fazer um segundo comentário depois de lembra do Guahyba, cujo os destroços ainda continua bem perto do cais do tempo de "Wuilson", (talvez mando uma Foto). Afinal este episódio é mesmo antes da Segunda Guerra, daí se compreende a necessidade em fortificar a Baía do Porto Grande por parte do Governo da época em João Ribeiro, Lombo D'sanjom, etc.

    ResponderEliminar
  4. Venha a foto, venha ela! Será publicada com as honras do costume.

    Braça ao nosso correspondente mindelense,
    Djack

    ResponderEliminar