quarta-feira, 26 de março de 2014

[0791] Os escuteiros de Cabo Verde foram possivelmente criados em 1913 ou em tempo muito próximo deste

No seguimento da discussão no blogue parceiro Arrozcatum sobre a data de criação dos escuteiros de Cabo Verde, temos vindo a fazer pesquisas que deram algum fruto. Já conhecíamos de documentação que tínhamos há muito em arquivo, a notícia de O Futuro de Cabo Verde de 20 de Novembro de 1913 (texto de Augusto M. Miranda reportado a 7 do mesmo mês) que agora divulgamos. Nesta notícia, claro que o filho cantor do sr. Frusoni é Sérgio Frusoni. 

Entretanto, conseguimos obter outro dado ligeiramente anterior (12.Julho.1913 mas reportado a 16 de Junho), do jornal londrino The Spectator que também aqui fica. Um e outro documento apontam para 1913 como data de início da instituição escutista nas ilhas (ou para data anterior próxima desta). Nesta altura, segundo a articulista, já a ilha de São Vicente tinha "um florescente corpo de escuteiros"... E aqui se diz também que a coisa foi da responsabilidade do cônsul britânico, capitão Taylor, ajudado por membros da colónia britânica e... por outros. Estes outros seriam certamente gente local (decerto, estando Simão Barbosa em lugar de especial destaque). Embora o jornal seja londrino, não se estranhe que a notícia tenha sido enviada de Pernambuco, Brasil, de onde Katherine Routledge, em viagem, a terá remetido.

Diga-se ainda com satisfação que neste momento o assunto está a ter estudo aprofundado em Cabo Verde, através de Zézinha Alfama e Rosy Alfama que contactaram o Praia de Bote e já receberam esta documentação, disponibilizada com todo o gosto. 



7 comentários:

  1. Onde se prova que quem porfia sempre encontra (se a coisa existir, claro...). É graças a este dom da persistência dos historiadores, que a gente vai aprendendo alguma coisa de util, neste mundo de futilidades embrutecedoras,,Obrigado, Djack!
    Zito

    ResponderEliminar
  2. Mais um dado a juntar ao manancial de conhecimentos que o PdB nos proporciona.

    ResponderEliminar
  3. Amigos É preciso revisitar a história de S Vicente. Mas isso o Djack o Zito o Brito Semedo e tantos outro amigos desta linda cidade tem-no feito. E precisamos de mais emprendedores deste calibre. Aqui merece uma saudação à inglesa cheer up, Cheer up! ou Soncent Hip hip hooray

    ResponderEliminar
  4. Fico imensamente grato por ter iniciado esta "discussão", no post "Fotos Com História" do blogue "arrozcatum"...
    Espero que haja mais!

    ResponderEliminar
  5. Tudo que é bom sobre o Mindelo, São Vicente e Cabo Verde se aproveita aqui.

    Braça escuteira,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. Bom, chego tarde mas enfim, cá vai.

    F. Bandeira só pode ser Francisco Bandeira, português que viveu sempre no Mindelo. Simão Barbosa, é fácil, é o pai do poeta Jorge Barbosa. Já agora o responsável pela introdução (e pela fundação) do movimento escutista em Portugal em 1913 e que já tinha feito o mesmo em Macau em 1911 foi Álvaro Cardoso de Melo Machado que não viveu em Cabo Verde mas era filho de uma cabo-verdiana e foi casado em primeiras núpcias com uma cabo-verdiana. Não parece ter tido nada a ver com os scouts do Mindelo.

    João Nobre de Oliveira

    ResponderEliminar
  7. Mais um obrigado, pela nota informativa.

    Brala,
    Djack

    ResponderEliminar