domingo, 13 de abril de 2014

[0817] Réplica da Torre de Belém no Mindelo, antiga Capitania dos Portos, será Museu do Mar a partir do próximo dia 16 de Abril

É com alto regozijo que o Praia de Bote regista a notícia que lhe foi enviada pelo Instituto do Património Cultural do Ministério da Cultura de Cabo Verde de que o edifício da antiga Capitania dos Portos, há poucos anos restaurado com o apoio da Cooperação Portuguesa, passa a ser Museu do Mar a partir da próxima quarta-feira, dia 16.

Nenhuma outra utilidade seria tão adequada à  Torre de Belém do Mindelo. Portugal e Cabo Verde, países de marinheiros (e dos melhores), ficam assim ainda mais unidos por este complexo arquitectónico e cultural onde as memórias das coisas do mar serão lembradas para as actuais e vindouras  gerações. Um efusivo viva a esta atitude, louvável a todos os títulos. Registe-se ainda que o administrador do Pd'B foi convidado para ser parceiro da instituição, pedido extremamente honroso que, como não podia deixar de ser para quem aquela casa tanto significa, aceitou desde logo.

Foto José Carlos Marques

7 comentários:

  1. FINALMENTE!!!
    Quando há anos, na Ass. dos Antigos Alunos do ;Liceu, o Onésimo Silveira me confidenciou que se ía candidatar à Presidencia da Câmara de S.Vicente, perguntou-me o que é que eu gostaria que ele dissesse no seu primeiro discurso de campanha...Disse-lhe que prometesse e tudio fizesse para o conseguir, transformar as quáse ruinas em que na altura estava a velha "cuptania" num Museu do Mar...Não sei se o prometeu e, se sim, se fez alguma trentativa no desejado sentido...Finalmente, alguém foi iluminado ou, então, terá escutado a minha conversa com o Onésimo...Seja como for, ESTOU FELIZ!!!

    ResponderEliminar
  2. Penso que esta utilização é por demais óbvia por ser a única que tem uma relação umbilical com o monumento. Quando, há anos, debatemos a questão do património não foi difícil o consenso sobre a sua melhor utilização. Agora, a meu ver, penso que é absolutamente necessário sanear o terreno envolvente, em especial o que ladeia o monumento à esquerda. Implicará dar outra arrumação aos botes ou mesmo afastá-los uns metros mais ao lado e ordenar tudo o resto que se vê, E mesmo a estátua de Diogo Afonso tem de ter um pedestal noutro local que lhe confira mais proeminência e mais destaque. Não quer dizer que não fique na área, mas não pode é promiscuir com botes mal arrumados, lixo, cães vadios, bancos de uril, e não pode também estar ensombrado por uma árvore.

    ResponderEliminar
  3. Cheers,
    Esta é uma grande notícia. É talvez o início de um novo ciclo na Praia de Bote

    ResponderEliminar
  4. Adriano concordo contigo exige-se a dignificação daquela área toda a sua requalificação/modernização. Devemos bater por isso pois é uma área com um grande potencial económico, associada ao turismo à vida nocturna, diversões, actividades culturais. O renascimento da ilha pode começar com Praia de Bote

    ResponderEliminar
  5. Amigos
    Eu acredito que este edifício tem um grande potencial para ser um grande Museu do Mar de CV de gabarito internacional, uma homenagem ao Mar de que tanto dependemos. A organização e o seu apetrecho adequados devem ser prioritários. Uma pessoa como o Djack vai poder ajudar muito nesta tarefa. Julgo que a organização de eventos culturais e científicos, exposições internacionais etc farão deste espaço um vitrina de CV ao mundo e dinamizarão a ilha, sem contar com o facto que poderá ser uma fonte de receitas.

    ResponderEliminar
  6. Eu sugeria anexar ao Museu um Grande Restaurante 5 estrelas (por exemplo ao ar livre, no quintalão) dedicado às delícias do mar típicas da ilha, comer um bom Arroz C'atum, um polvo. uma boa lagosta e pourquoi pas um bom Bacalha à Braz à porthuguesa acompanhado do melhor vinho potugues e caboverdiano, pois nem só de cultura vive a gente. Para além disso estou a ver a Rua da Praia com bons bares e pubs modernos, piano bares etc. Este é que é o Soncent moderno que queremos

    ResponderEliminar
  7. Sinto-me feliz... a meias porque ao mesmo tempo que pedia para este edificio ser um Museu do Mar queria que o Fortim d'El Rey fosse um Histôrico. Ainda não me conformei com o desaparecimento desse lugar de tanto valor internacional. Mas hoje, dia 14 de Abril, a esperança de melhores dias renasceu.
    Viva a nossa Cultura

    ResponderEliminar