sábado, 19 de abril de 2014

[0826] Mais uma "curta" de grande interesse, por Zeca Soares - VEJA POST ANTERIOR SOBRE EMPREGADAS CABO-VERDIANAS DA WESTERN TELEGRAPH

Zeca Soares
Estas são as ruínas de Caieta ("Calheta" em português), uma aldeia piscatória, em tempos muito famosa pelo seus peixe seco, localizada no estremo Sul da ilha de São Vicente, mais precisamente, entre as praias de Palha Carga e Flamengos, estas mais conhecidas por terem acesso facilitado com estrada.

Por razões que desconheço, (talvez devido a seca persistente e outros factores ligados a uma vida sacrificada), há mais de 40 anos que uma parte dos seus habitantes se mudou para a aldeia piscatória de São Pedro e outra para a zona de Fernando Pó, dando origem a uma rua conhecida por “Rua D’Caieta - Rua de Calheta” [Nota do Pd'B: esta rua situa-se na Ribeira de Craquinha, região de Passarom, Mindelo], precisamente porque seus primeiros moradores eram originários dessa aldeia. Tenho conhecimento de pelo menos três gerações oriundas de Caieta que não tem poupado esforços em preservar o que resta dessa aldeia, uma vez que guardam recordações de uma vida vivida naquele lugar.

Existem descendentes de gente dessa aldeia espalhadas pela emigração, que sempre que regressam de férias não se importam de fazer uma caminhada de mais de quatro horas, ida e volta, para verem o que resta dessa aldeia.

De facto, com o desenvolvimento do turismo este é mais uma oportunidade a não desprezar.

CLIQUE NAS IMAGENS, PARA AS VER MELHOR






6 comentários:

  1. " Palha Carga"... eles regressarão:
    .
    ... " Em 2006, o Profile Group do Dubai, anunciou investir 500 milhões de euros até 2020...
    na construção de 2000 mansões, 20000 apartamentos, hotéis e uma marina... " Ficaria tudo com uma área estimada 3 vezes maior do que a do Mindelo!....

    Desconheço é se prometeram 2000 poços de petróleo!!!!
    Pascoa Santa para quem é Católico!

    ResponderEliminar
  2. Eu já andei esta área toda a pé com amigos do Liceu nos anos 77/78. As vezes tínhamos a sensação de estar na Lua. Reconheço com alguma nostalgia o terreno lunar do solo mindelense as casotas dispersas por este deserto que já terá sido fértil há 100 anos no acto da povoação desta ilha por santantonense e -colaueses.
    Reconheço no fundo a belíssima praia de Palha Carga.

    ResponderEliminar
  3. Como não podia deixar de ser, esta postagem veio trazer-me lembrança da minha meninença. Caieta (Caieta Grande e Caieta Piqnim), Flamengos, Paia Carga, Saragaça (*), eram lugares frequentados pelo meu e seus amigos todos os domingos.Ali nunca fui porque, dizia o meu pai, tinha-se de fazem caminhadas.
    Esses amigos eram 4 em duas motas: O meu pai com José Vitôria (fotografo) e Pedro Caires com o cunhado Carlos Fernandes. (Penso ter uma fotografia de um destes passeios que porei à disposição do PdB)

    Braça pa tude gente, nomeadamente o Zeca.

    V/

    (*) Anos depois Manuel Matos havia de limpar o portinho de Saragaça e fazer uma praia privada

    ResponderEliminar
  4. Eis uma reportagem que enriquece o PdB. Eu desconhecia a existência destes antigos e pequenos povoados. Aliás, nunca tinha penetrado no interior inóspito da ilha até o fazer há 10 anos na companhia de um primo, que por sinal é neto pelo lado materno do José Vitória aqui mencionado pelo Valdemar. Fomos numa viatura todo-o-terreno e escusado é dizer que a viagem foi feita em estilo radical, tão ao gosto desse primo. Fiquei deliciado porque tenho uma secreta e estranha paixão pelo deserto. Sempre que desembarco no aeroporto, depois de sair da aerogare fico algum tempo a contemplar as colinas distantes e as terras que as circundam, porque aquilo tem uma beleza talvez só visível por quem encontra algo no vazio e na ausência. Foi nesses percursos radicais que visitei pela primeira vez as praias aqui referidas. Fiquei naturalmente surpreendido com a sua existência e também pelas suas potencialidades turísticas.
    O Zeca Soares tem-nos presenteado com boas reportagens e estamos-lhe grato. Bom seria que ele aqui aparecesse para dialogar connosco sobre outros posts.

    ResponderEliminar
  5. Esta PRAIA -SEMI-DESERTA-DE PALHA CARGA, está intimamente ligada a uma fase da vida do ERNISTINA...

    Quando lá chegarmos contarei!

    ResponderEliminar
  6. Em determinada alfura, quando a saida de S.Vicente para Dakar era enorme, a PIDE postou agentes para impedir a saida de clandestinos. Mas isso sucedeu uma so vez e soubemos do caso por o barco chegar sem passageiros.
    Na viagem seguinte conseguiram passar pau à famigerada policia e as pessoas embarcaram em botins numa dessas praias... desertas.
    Bem fête !!!

    ResponderEliminar