segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

[1264] Comemorando o 100.º post de Janeiro... Concurso n.º 26 do Pd'B

Continuamos a rebentar records, aqui no Praia de Bote. Nunca, até hoje, um Janeiro tinha sido tão produtivo no blogue (no de 2014, o até aqui mais recheado, houve apenas 59). 100 posts, muito trabalhinho, feito em simultâneo com outras aventuras escritas e faladas. Para comemorar o feito, aqui está em jogo mais um ramo de acácia, este vindo da Rubera d'Juliom. Há que acertar nas duas respostas para obter um ramo inteiro. Cada uma vale meio ramo. Concurso bem fácil (nem sempre somos maus), aberto até amanhã, pelas 22h00 de Lisboa.

Pergunta 1 - Qual é o livro cabo-verdiano, qual é ele, que tem bico, garganta e olha para uma enormiííííííííssimooooooo recipiente cheio de água salgada?

Pergunta 2 - Qual é o livro cabo-verdiano, qual é ele, que embora tendo a ver com algo que existe entre São Vicente e Santo Antão, anda sempre metido em problemas e brigas mas tem conteúdo num local mais quente e mais tremelicante e muito mais a sul que o das duas ilhas antes citadas?



7 comentários:

  1. Sem muitas certezas aqui vai o meu palpite:
    1- «O Galo Cantou na Baía» de Manuel Lopes. (embora me tenha ficado a dúvida que seja o último romance de Germano Almeida: «Do Monte Cara Vê-se o Mundo»
    Estou a tentar a pergunta 2....
    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ondina vence meio ramo de acácia. O livro tem bico - é o galo; o livro tem garganta - é o canto; o livro olha para um enormíssimo recipiente cheio de água salgada - é a baía, o vulcão extinto, cercado pela morada. Nunca poderia ser o "Do Monte Cara..." porque ele não está entre São Vicente e Santo Antão, não tem garganta nem olha para a baía, visto que olha para o céu. O que é certo é que a pouco e pouco a Ondina vai juntando ramos e agora um meio ramo de acácia, de tal modo que a breve trecho terá de mudar para uma casa com armazém acoplado se assim continuar. Toca de atacar o segundo livro.

      Braça livresca,
      Djack

      Eliminar
  2. 2 - «Ilhéu de Contenda» de Teixeira de Sousa. Esta estou mais segura.
    Abraços

    Ondina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolasssssssssssssssssssssssssssssssssss!!! Na mouche!!! Perdão, no ilhéu!!! Perdão, na contenda. Estamos perante um fenómeno concursal, Ondina soma e segue, imparável. Esta, nem preciso explicar, excepto para os mais desatentos que a stóra se passa no Fogo. Ufaaaaaaaaaaaaaaa, isto é que é...

      Já vou juntar o meio ramo ao outro meio ramo, o que significa que a contabilidade ondínica sobre para 3 ramos de acácia.

      Braça com mais um ramo,
      Djack

      Eliminar
  3. O meu último comentário é para a pergunta número 2.
    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
  4. Igualada a Nita Ferreira, que nunca mais apareceu e o Valdemar quase a ser apanhado. Não se ponham a pau que vão ver...

    ResponderEliminar
  5. E pronto. É que nem tive tempo de respirar. Acabei de chegar da casa de uma amigo com quem estive a ver o espalhanço do Benfica em Paços de Ferreira, e eis que apanho com este concurso já completamente resolvido. Tenho de ser sincero e confessar que não iria chegar lá. A Ondina está a limpar tudo sem dar hipóteses. Mas não podemos desistir, temos de ir à luta.

    ResponderEliminar