segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

[1394] De Lisboa ao Brasil, com passagem pela Rua de Lisboa, numa hora di bai de gente da antiga metrópole

Era um casal que em Novembro de 1947 ia de Portugal (o mais certo foi ter partido de Lisboa) para o Brasil, à procura de melhores condições de vida (mais uma suposição nossa). Pararam no Mindelo, compraram o postalinho na Casa do Leão e o homem (marido, decerto) enviou-o para a mãe, nas Caldas da Rainha. Iam para uma "nova vida", ele e a Artemisa. Assim se vê que não era só em Cabo Verde que havia uma hora di bai, nesses tempos do velho império colonial português - e dificílimos, do pós-guerra.





3 comentários:

  1. Mais um postar cheio de significado. Pena que a arquitectura da cidade não tenha respeitado um pouco essa traça visível na rua de Lisboa. Mas ainda bem que em certa zonas da cidade se manteve a traça.

    ResponderEliminar
  2. Quanta gente "bem" passou por essa Rua...
    Nunca me esqueci de dois ilustres brasileiros que iam para a Europa e pararam no Café Royal: o Governador de S. Paulo Edhmar de Barros e o jornalista Carlos Lacerda. Este para um exilio depois da grande estôria com o Presidente Getùlio Vargas e o outro por rumores de peculato.
    Outro que veio a ser grande que conheci (vi) ali dentro foi o Fernando Quejas quando partiu para Portugal onde se fez cantor.
    Seria fastidioso enumerar factos e pessoas. Esperemos outras ocasiões.
    Braças e mantenhas de sodade

    ResponderEliminar
  3. Que lindo postal !!! Soncent é belo em todas as épocas

    ResponderEliminar