quarta-feira, 27 de maio de 2015

[1531] Continuação da continuação...

Ver 1.ª parte AQUI; 2.ª parte AQUI

3 - Diário Popular, 17.05.1954

(continuação)

Fornecimento de energia eléctrica

Como se disse já, a obra de maior vulto realizada pela Câmara é a do fornecimento de energia eléctrica, com a montagem da nova central de 285 Kw. Impõe-se a obra não apenas pelo inestimável benefício (antes do resgate da concessão, a iluminação era péssima, tendo-se chegado a um ponto verdadeiramente insustentável) como, ainda, pelos obstáculos com que o presidente do Município teve de haver-se, as divergências quase irredutíveis, surgidas com os concessionários, etc. Felizmente, foi ganha a batalha e, com o facto, o presidente deu mais uma prova do tenaz interesse com que encara e procura resolver os problemas da cidade.

Abastecimento de água

A montagem do serviço de água para abastecimento domiciliário, por meio de um barco-tanque, depósitos, etc., é outra obra de vulto que tem constituído grande preocupação do Município e lhe vai custando muita energia, esforço e, como é evidente, algum investimento de capital.

Adquirido o barco-tanque bem como as bombas e instalações, e arrumados certos assuntos burocráticos como os depósitos, etc., vai iniciar-se o transporte da esplêndida e conhecida "água da Mesa", de Santo Antão, para abastecimento ao público da cidade. A princípio esse abastecimento será feito em escala reduzida, embora eficiente, para, depois, se tratar do do fornecimento ao domicílio, com todas as vantagens que de tal serviço advirão para os munícipes.

Num dos altos que dominam a cidade e ligado ao cais de desembarque (um dos da Companhia Millers e por ela cedido) encontra-se um depósito para 500 toneladas de água e, no extremo norte, próximo da Catedral em construção [divulgámos em tempos no Pd'B uma foto em que se via esta igreja da qual ninguém soube explicar a origem e sobretudo falta de conclusão e que ainda assim estava em 1965; hoje desaparecida totalmente], um fontanário para fornecimento ao público.

Animada do propósito de bem servir, a Câmara está na disposição de adoptar outras medidas para o abastecimento de água à cidade, se assim o aconselharem as circunstâncias e sem quebra da sua convicção da importância da obra realizada, que libertará a população, quando o serviço tiver atingido o desejado aperfeiçoamento, das dificuldades e pesados encargos hoje existentes para aobtenção de boa e abundante água.

(continua)

1 comentário: