quinta-feira, 28 de maio de 2015

[1534] Blacha d'Matos já ca tem sabor...

Ver AQUI e AQUI (nesta segunda notícia, repare nas duas últimas linhas que mostram mais uma vez o destino maldito de todo o edifício que fecha em São Vicente)

Antiga Fábrica Favorita, da família Matos, Mindelo, S. Vicente - Foto jornal "Notícias do Norte"

6 comentários:

  1. O falência da Fàbrica Favorita é inacreditàvel. Se fosse o gerente teria vergonha de andar nas ruas de S.Vicente.

    ResponderEliminar
  2. Como é possível que isso tenha acontecido a uma fábrica que laborava bem e dava lucro?

    ResponderEliminar
  3. A falência da Fàbrica Favorita é um dos casos de falência da longa lista de nomes de negócios falidos em S. Vicente. Há mais ou menos um ano falia a Casa Serradas depois do Leão ter feito o mesmo há a anos. Enquanto os comerciantes locais faliam outros tomavam o seu lugar chineses etc.
    Esta longa lista de desgraças mostra a falácia dos 40 anos da independência que vão comemorar. Para esta ilha comemora-se. Decadência, Miséria e falências

    ResponderEliminar
  4. Eu, que conheci toda a famíla, incluindo o professor Carvalho, que me aturou na 3ª classe e na admissão ao Liceu, sinto-me triste e desiludido...Mau grado, as bolachas continuam a fabricar-se pois, uma vez por outra, compro-as em Queluz, na loja de um guineense...Serão da Fábrica Sport, que Jonas Wahnon vendeu ao Celso Leão, quando se foi para os States e que laborava no Largo John Miller? Ou terá nascido outra fábrica?

    ResponderEliminar
  5. Há-as à venda na Rua do Arsenal, Lisboa, vindas de Cabo Verde, numa das mercearias que também vendem bacalhau. Morreram as casas de renome, não morreram as substanciais bolachas são-vicentinas. Haja algo que sobrevive.

    Braça bolachal,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. As bolachas continuam mas os fabricantes são outros. Tirei a prova disso agora, em S. Vicente. E até o barão reapareceu, embora, quanto a mim, adulterado um pouco o gosto antigo. É que sabe ligeiramente a baunilha, quando era preferível o gosto antigo e puro da farinha de trigo misturada com cevada.

    ResponderEliminar