sábado, 25 de julho de 2015

[1588] Cabo Verde e os mindelenses despedem-se de Corsino Fortes com todas as honras (ver post anterior)

Fotos do jornal A Semana. Ver reportagem do jornal AQUI






2 comentários:

  1. Cabo Verde acaba de perder um dos seus maiores vates. Além de poeta e politico, Corsino foi um cidadão exemplar em tudo.
    Lembro-me do rapazito (15, 16, 17 anos) que cruzava na rua e ao pé da Western e que vim encontrar anos depois em Lisboa. Falamos de muitas coisas e ele lembrou-me que era mais novo de 5 dias. So !
    Paz à sua alma e que os mais novos o tomem como modelo a seguir.

    ResponderEliminar
  2. Dando continuidade ao meu comentário anterior, reafirmo que a morte do Corsino Fortes representa uma perda irreparável para Cabo Verde. Valor, humanidade, autenticidade, carácter e humildade são os traços essenciais de um compósito de ser e a marca imperecível que ele nos deixa para a posteridade.
    Nunca me privei com ele (10 anos mais velho), mas guardo a lembrança de uma altura em que ele, estando no 5º ano, ia estudar com uns primos meus e resolver problemas de matemática em conjunto. Eu andaria talvez no 1º ano. A impressão que ele já me deixou nessa altura era de um jovem muito simpático e alegre, daqueles que os mais novos aprendem a admirar e a estimar quase instantaneamente.

    ResponderEliminar