quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

[1793] Concurso n.º 38 do Pd'B

Ao contrário do que se pensa, a ilha de São Vicente tem não só bastante precioso líquido como fontes ou bocas de água que brotam aqui e ali, em praças, jardins e outros locais, nomeadamente após a época de azágua - lembremos, a propósito, a memória das Águas de Madeiral, com escultura elucidativa. Pergunta de hoje: em que local da cidade do Mindelo se situa esta fonte de que aqui vemos um jacto inutilmente perdido (à direita) e de onde vem ele? Repare-se particularmente na arca de água, cheia de lamas, sem limpeza conhecida há anos...


5 comentários:

  1. Isto é tramado demais, Djack. Vou pensar, mas não sei não.

    ResponderEliminar
  2. Não faço a mínima, toalha lançada para o chão!!!

    ResponderEliminar
  3. Concordo que e difícil. Mas não pode haver sempre facilidades. Como dica, apenas posso dizer que não se trata de uma fonte permanente. Surge, desaparece, depois surge de novo, depois desaparece... é algo salobra, mistura de água doce com água salgada e com um mau cheiro terrível, sobretudo após algumas horas...

    ResponderEliminar
  4. Não me lembro disto, antes de 1977...
    Braça sem memória
    Zito

    ResponderEliminar
  5. É aquela zona da orla do mar que fica entre o antigo esgoto aéreo conhecido por Caizim e o Plurim de Pexe.

    ResponderEliminar