segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

[1800] Concurso n.º 39 do Pd'B, comemorativo do post 1800

A pensar nas respostas... será o Zito? Será o Adriano?
Como se disse em aviso que aqui ficou cerca de 24 horas, só os visitantes com comentários nos últimos cinco posts teriam direito a participar neste concurso. E neste caso só estão o Zito e o Adriano (ao Adriano, falta-lhe comentar o post do "Café Margoso", mas dado o seu historial e para o Zito não ficar sozinho, aceitamos a falha). Eles merecem, visto que são dos raros que quase sempre colocam comentários nos nossos posts. Temos pena que outros em situação idêntica não possam participar, mas normas são normas e portanto nada a fazer. 

Posto isto, vamos ao concurso comemorativo do post 1800, este mesmo, que dará ao vencedor cinco ramos de acácia. NOTA: duas respostas certas, cinco ramos de acácia; uma resposta certa, dois ramos. Poderá haver ex aequos. Não conta quem responde primeiro - conta quem responde bem, dentro do prazo.

Como se espera de uma situação destas, há algum grau de dificuldade, mas nada do outro mundo. Assim, há que responder às duas questões, para obter a madeira mais as folhinhas de acácia.

E este? Qual deles será?
Respostas até amanhã, 12, pelas 22h00. Como é costume nos nossos concursos, vale tudo: internet, enciclopédias, perguntar à bisavó, inquirir o Monte Cara, questionar a vizinha, seja o que for. Tudo vale, desde que a resposta esteja certa.

1 - Qual/quais desta/s cabeça/s de leão foi/foram símbolo/s da Casa do Leão, do Mindelo?

BÓNUS - ESTA CABEÇA NÃO CONTA
2 BÓNUS - ESTA CABEÇA TAMBÉM NÃO CONTA
3
4
5
6
2 - Qual o livro de autor cabo-verdiano que logo na segunda linha fala de um funeral?

25 comentários:

  1. 1° - Voto na primeira imagem

    2° - "O Enterro de Nha Candinha Sena" Obra de Nhô Roque

    (Obrigado pelos ramos de acàcia que - felizmente - não ganho porque da minha cabrinha motcha fizeram um tchacina)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um braça para o nosso vice-cônsul pela participação, mas como leu no início, está fora de competição, bem como toda a gente excepto os dois aceites segundo as regras que o chato do dono do Pd'B criou ontem: Adriano e Zito. Regras...

      Depois comento as respostas dadas. Agora não digo mais nada que a competição será cerrada e eu não posso ser parcial.

      Braça para o frio de Tours,
      Djack

      Eliminar
  2. Dosi concursos num é que não dá:aqui vai
    1-Parece-me que é a 2ª cabeça.
    2-...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Resumindo, os que não podem jogar, devido às regras complicadas, absurdas e estapafúrdias instituídas pela redacção do Praia de Bote, é que estão a aparecer. Os dois rapazolas que podem jogar não dão à costa... da Praia de Bote. Estou tramado com eles...

      Braça à espera de respostas zitais e adrianais,
      Djack

      Eliminar
  3. CABEÇA Nº 4 E ENTERRO DE NHA CANDINHA SENA...
    DIA DO OBRIGADO
    ZITO

    ResponderEliminar
  4. A RCPD (Redacção dos Concursos do Pd'B) recomenda aos concorrentes que não se precipitem, que respondam em consciência e que leiam o que se pede, que leiam o que se pede, que leiam o que se pede, que leiam o que se pede e sobretudo que leiam o que se pede). Ainda por cima, neste concurso não há o stress da pressa, pois pode haver dois vencedores.

    Braça com calma,
    Djack

    Braça com calma

    ResponderEliminar
  5. A cabeça do leão é a 4.

    Quanto ao livro, o caso está mais bicudo, porque à primeira vista parece o Enterro de nha Candinha Sena. Só que nºao se fala de "funeral" na segunda linha. Nela se escreve o seguinte: "Encontrei-me na praça como o Hipólito Almeida e demos algumas voltas. Isto não é falar de funeral, pelo que a resposta tem de ser outra. Não será Memórias de um Espírito, do Germano Almeida?

    ResponderEliminar
  6. Histórias com morte dentro são às carradas na literatura cabo-verdiana. Com funerais, também. Com 18 dôs ote, igualmente. Mas o que se pede é o que se pede...

    Praia de Bote aguarda, atenta, com uma coroa de flores para o feliz falecido. Ou será falecida?

    Braça RIP,
    Djack

    ResponderEliminar
  7. Já agora, falando de Leão para Leão...

    E mais não digo...

    ResponderEliminar
  8. PRAIA DE BOTE DÁ UM BÓNUS: CABEÇA DE LEÃO N.º 2 FICA ANULADA.

    ResponderEliminar
  9. Outro bónus: "a cadela é dela", "arroz doce leva canela", "cá ele, lá ela", "ai nha mãe", "com ela ou sem ela"...

    ResponderEliminar
  10. Bom dia! Mesmo sem direito a entrar, não resisto e aqui vai: 1-cabeça nº6.
    2- Memórias de um Espírito de Germano Almeida.

    ResponderEliminar
  11. MAIS UM BÓNUS: Na mar d'Cabverd tem uns czinha picnim q'na terra d'Cabverd também tem...

    ResponderEliminar
  12. A resposta 2 é então Ilhéu de Contenda, de Teixeira de Sousa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradecemos a esta nova leitora a resposta a uma das perguntas mas se leu o regulamento do concurso (acima) saberá que só poderia participar se tivesse colocado comentários nos últimos cinco posts (os anteriores a este). Com esta medida desejamos recompensar os leitores/visitantes que mais colaboram com as suas opiniões e comentários, enriquecendo-nos a todos.
      Mais uma vez os meus agradecimentos e surja por aqui a partir de agora. Será um prazer vê-la fazer parte da família da Praia de Bote.

      Braça,
      Djack

      Eliminar
  13. PRAIA DE BOTE DÁ NOVO BÓNUS: CABEÇA DE LEÃO N.º 1 TAMBÉM FICA ANULADA.

    ResponderEliminar
  14. Isto está difícil, meu bom Djack. Em princípio, o livro tem de ser de um autor muito conhecido, dos autênticos, não desses que proliferam por aí. Difícil porque seria necessário que tivéssemos à mão todos os livros. A falar de funeral, vem logo à mente o conto Enterro de nha Candinha Sena, mas nele não se fala de funeral logo na segunda linha. Pensei no poema de Baltasar Lopes O Capitão das Ilhas (livro Cântico da Manhã Futura), mas trata-se de poema e só fala no enterro do capitão numa das estrofes finais.
    Há livros do Germano Almeida que falam de mortes e velórios, como
    O meu Poeta, O Testamento do sr. Napumoceno da Silva Araújo, As Memórias de um Espírito, A Morte do Ouvidor, O Meu Poeta. Mas não se fala de funeral na segunda linha. Isto só para referir livros que falam de morte como tema central. De Manuel Lopes, não me lembro de nenhum que obedeça a esse requisito. De Teixeira de Sousa também não.
    É assim, Djack. Tá difícil, rapaz. Mas como ainda falta mais de uma hora…

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso já eu disse, algures aqui. Tanto na literatura cabo-verdiana, onde é corrente, como noutras, onde também está muito presente, a morte dá sempre jeito, seja no início, a meio ou no final dos livros. Propicia umas coisas, remata outras, enfim, é isso mesmo, dá jeito...

      Eliminar
  15. Djack, a supressão dessas cabeças de leão, porquê?, se é certo e sabido que a resposta é 4. Mas desconfio que a segunda resposta tem algo a ver com leão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá tenho as minhas MUITASSSSSSSSSSSSSS razões...

      Eliminar
    2. A 2.ª pergunta tem de facto algo a ver com leão, mas indirectamente...

      Eliminar
  16. Djack, tenho de confessar. Essa mnininha Maria Patrício é este rapaz, o Adriano. Estava eu na Biblioteca Municipal e o livro Ilhéu de Contenda veio-me à lembrança. Ainda fui procurá-lo na Biblioteca mas não o encontrei. Mas, como tenho a certeza de que se fala de funeral na primeira página, fui a um dos computadores públicos, existentes nessa Biblioteca, e introduzi essa resposta. Mas antes de mim tinha lá estado uma mnininha, cujo nome estaria certamente registado no google. Respondi sem actualizar os meus dados, pelo que o meu nome foi travestido nessa mnininha, que por acaso era uma mandronguinha bnitinha.
    Também por acaso, tenho esse livro do Teixeira de Sousa, em tradução francesa, que ele me ofereceu. Fui às minhas estantes, mas não o topei, devendo estar misturado com muitos outros livros.
    Mas agora vou responder com certeza quase garantida. É o Ilhéu de Contenda do Teixeira de Sousa. O livro arranca falando na morte da mãe do personagem. Não sei se a palavra funeral está na segunda linha, mas cum caraças, fala-se de funeral da primeira página. D'certéza, rapaz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Raios, e eu a pensar que tínhamos uma nova comentadora. Não sei se ela acertou, logo se verá pelas 22h00. Os concursos mudaram de figura, quanto aos que podem participar (podem, se forem comentadores encartados dos últimos cinco posts antes do prélio que será sempre de surpresa) e quanto ao seu mecanismo propriamente dito: agora, todos podem ganhar e não apenas o que se despacha mais depressa. Só no fim é que se saberá quem foi o artista... o que obriga a certos cuidados do dito, o que também e divertido - dantes, era a pressa; agora, é o calculismo. É para variar e não ser sempre o mesmo.

      Eliminar
  17. OPK, Djack, faltam neste momento 5 minutos e 37 segundos, conforme a minha cebola.

    ResponderEliminar
  18. Quis escrever OK e saiu OPK. Tal é a fusca em que estou por causa da ansiedade. E ainda dizem que o Djosa é que apanha fuscas.

    ResponderEliminar