quarta-feira, 16 de março de 2016

[2026] Miguel Eduardo Lobo de Bulhões escreve em francês, em 1878, sobre São Vicente



4 comentários:

  1. É muito raro ler um texto do antanho - escrito por forasteiro- em que se elogia a ilha e o seu porto de forma tão encomiástica (releve-se a redundância) como a que se lê nesta crónica de Bulhões. Não há dúvida que o relator possuía "olhos de ver e de bem observar" Uma descrição magnífica da bela baía e do seu porto.

    ResponderEliminar
  2. O amigo Bulhões tinha a visão das coisas sob múltiplas perspectivas, desde as de carácter paisagístico e de beleza natural às comerciais e económicas o que, como refere a amiga Ondina, não deixa de ser quase original, quando estamos habituados a, sobre o passado, apenas ouvir e ler sobre a pobreza, a degradação e a fome!
    Braça surpreendido,
    Zito

    ResponderEliminar
  3. O elogioso trabalho deve ter sido preparado para a Sociedade de Geografia cà do sitio. Se calhar o Bulhões era seu corrspondente.
    Bravo ao Bote da Praia que desta vez trouxe mais que atum

    ResponderEliminar
  4. Seria desusado não elogiar as potencialidades do Porto, assim como a sua localização estratégica. Agrada é ouvir uma opinião optimista sobre os aspectos naturais menos favoráveis da ilha, em relação aos quais quase todo o mundo desanca, pelo que o senhor Bulhões merece um abraço que daqui lhe envio, agradecido.

    ResponderEliminar