sábado, 2 de julho de 2016

[2246] Quase uma tragédia, em regresso de excursão a Santa Luzia

Foi em Outubro de 1969. Nem bateria para a rádio, nem ar comprimido para o motor, nem nada... Coitado do "Bita"...


6 comentários:

  1. Incrivel !!!
    Também passei por essa quando o motorista, no mesmo "Bita" esvaziou uma garrafa de Whisky velho e deixou gripar a chumaceira do motor. Foram muitas horas (dias) no meio do oceano com essa velinha que é mais uma amostra do que um pano para fazer andar qualquer navio.
    Com mais de 30 pessoas no porão, racionaram a àgua e diminuiram a comida. Imaginam !!!

    ResponderEliminar
  2. Praia de Bote descobre tudo sobre Cabo Verde, do passado, do presente e do futuro!... Mas isso já não é novidade, ahahahahaha

    Braça sempre a escavar,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Quando há "Parodia" no meio é isto que acontece. Se calhar a tripulação também fazia parte da festa.
    Conheci o Bita, foi um dos últimos navios D'diáza a afundar por sinal na zona do Lazareto, mas com o nome de Santa Maria. Pela sua estrutura utilizava a vela como um auxiliar do motor, pelo que o canal de Santa Luzia deveria estar com bom vento durante a noite para conseguirem chegar no Flamengo logo na 2ª feira.
    Um Abraço de Parodia

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia este episódio da vida do Bita, mas do navio me lembro bem.

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me bem do Bita que, segundo julgo, pertencia à "carreira" de Porto Novo...
    Braça sem calema
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca me tinha preocupado com o que fazia com o Bita até o dia em que soube que devia partir no dia seguinte para Dakar (não Porto Novo!!!) com carga clandestina. Decidi às 16 horas que ia também. Depois de varias peripécias, à meia-noite e meia estava deitado no beliche do motorista, irmão do armador. E chegaria a Dakar sem ser descoberto não fosse o whisky que ofereci ao maquinista que deve ter descoberto o nestar da Escôcia naquela noite. Não vou contar aqui a estôria que està no livro que conhecem.
      Se não me trai a memôria, estavam no porão 30 pessoas e eu em outro lugar menos confortàvel, talvez, mas... com prerrogativas.

      Eliminar