segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

[2863] A última e definitiva viagem (perdoe-se o pleonasmo) do nosso amigo Zito Azevedo

Passou-se o derradeiro dia da presença do Zito entre nós, numa tarde triste, com ameaças de chuva, apesar do sol radioso que se fazia sentir em Queluz. Familiares e amigos na despedida, entre os quais salientamos o Adriano Lima (que veio de Tomar) e a significativa delegação da Associação de Antigos Alunos do Ensino Secundário de Cabo Verde (de Lisboa) que levou a bandeira para cobrir o caixão do sócio (a mesma que cobriu a do médico e escritor Henrique Teixeira de Sousa em 9 de Março de 2006, no Cemitério dos Olivais). 

O seu antigo amigo Artur Mendes teve a gentileza de cumprir o pedido da Nouredini e colocou junto ao peito do Zito uma rosa acompanhada de cartão com os nome da colega bloguista que seguiram com o nosso confrade (e se percebi bem, também com o nome do Pd'B e do Ac'A, para além de outras memórias, suponho que familiares), em perpétua companhia. E mais não dizemos, que mais não é preciso, esperando-se apenas que o grande "Arrozcatum" não morra, como sugere promessa familiar hoje feita.

Praia de Bote, que pediu ao filho Paulo autorização para fotografar as exéquias, aqui deixa algumas imagens para os que não puderam estar presentes mas gostariam de ter estado, por serem amigos do atuneiro-mor. O qual, cremo-lo, também as teria também posto... se pudesse. Obviamente, não mostramos pessoas presentes que poderiam não gostar de aparecer aqui fotografadas.

Tal como já tínhamos dito, Pd'B está encerrado deste ontem e por uma semana para outros posts, sendo que estes colocados ontem e hoje existem em função do acontecimento que muito nos entristeceu. E lá para quarta ou quinta-feira, como homenagem final, reporemos as mornas cantadas pelo Zito, para matarmos saudades dele.












8 comentários:

  1. Estou convencido que o Zito teria gostado que estivéssemos aí, pelo menos os bloguistas do ArrozCatum e outros amigos, pois ele merecia e nós devíamos isso. Houve um problema de comunicação!! E era fácil colocarem uma informação sobre o funeral. O Zito como disse era uma pessoa do 'povo' granjeou milhares de amigos. Compreendo que a família tenha querido um funeral privado!!

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito, mas muito triste.
    Não se aceita de ânimo leve ver partir quem estimamos.
    É a realidade com toda a sua crueza. Restam-nos as recordações.
    Abraços aos familiares e amigos.
    Dilita.
    (Blog Renda de birras)

    ResponderEliminar
  3. A todos o meu abraço e a minha eterna gratidão por terem me representado em momento tão importante. Me sinto contemplada e representada.
    Ao Mendes meu agradecimento emocionado pela sua gentileza e bomdade em cumprir o meu desejo.
    Abraço a todos com carinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Creia, Amiga, que esteve connosco porque pensámos sempre em si. E isso foi facilitado pela força da sua espiritualidade e a bondade dos seus sentimentos.

      Eliminar
  4. O meu abraço de solidariedade pela tão grande perda. Deste lado, os amigos também prestam a sua singela homenagem.

    ResponderEliminar
  5. Fisicamente não estive mas acompanhei - quanto pude - a ùltima viagem do "Rapazim d'Rua d'Lisboa" que não vamos esquecer. Em sua memôria continuaremos solidàrios embora a distância que nos separa.
    Por tanta dignidade consignada nas fotografias do PdB que se lembrou dos amigos ausentes e... dos invisiveis, digo simplesmente,
    Obrigado.

    ResponderEliminar
  6. Tal como o Valdemar, fisicamente não estive presente, mas em pensamento tenho estado desde o dia em que recebi a triste notícia.
    Adeus Zito! As boas memórias e as saudades ficam com todos nós, companheiros e amigos no «Arrozcatum».
    Obrigada Djack por ter trazido mais de perto daqueles que longe estavam as fotografias da derradeira viagem terrena do nosso Zito.

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigada do fundo do coração pela vossa amizade e dedicação para com o meu pai. Beijinhos a todos.

    ResponderEliminar