quinta-feira, 6 de julho de 2017

[3050] Ontem, 5 de Julho, dia da independência de Cabo Verde. Pd'B comemora-o hoje, c'morna prop antigo

"Atlantic Memories", de Vasco Martins
Ontem, não nos foi possível dar aqui um braça aos cabo-verdianos pelo seu dia da independência. Mas fazemo-lo hoje, com algo que é sinal de que Cabo Verde "é", de que Cabo Verde existe. E que existe MESMO desde 1460 - ou 62, se preferirmos, coisa que pode notar-se de muitas maneiras. Uma delas é através da morna, a canção (e dança) nacional. Morna essa que pouco depois de nascida já invadia as salas finas de Portugal, onde as meninas casadoiras sabiam tocar piano e falar francês. Praia de Bote mostra hoje uma pauta musical que, embora não datada, é de certeza do início do século XX, anos 10, anos 20, por aí. Sendo comummente aceite que a morna "Brada Maria" é a mais antiga (de Vuca Pinheiro/José Bernardo Alfama/Eugénio Tavares... ver AQUI), esta "Maria Adelaide" é uma das mais antigas. Há muitas versões, de Travadinha (no seu lendário disco gravado no Hot Club de Portugal, ali grafada como "Marê'Dlaid"), de Tété Alhinho, em "De-Cor-A-Som", e de Vasco Martins em "Atlantic Memories" (neste, até se diz que "Maria Adelaide" é a mais antiga). Infelizmente, não conseguimos encontrar nenhuma delas passível de aqui ser colocada, mas como temos o disco do Travadinha poderemos oferecer a versão do ilustre e saudoso violinista a quem no-la solicitar, com todo o gosto.

Quanto ao papel, tem quatro páginas em tamanho mais ou menos A3: a da capa, duas de partitura (mostramos apenas um pequeno excerto) e a quarta em branco. E até ensina esta gente bronc da Metrópole a bailar a "nova dança" em qualquer salão burguês de Freixo de Espada à Cinta, de Lisboa ou de Borba...



5 comentários:

  1. Quem tarde chega sempre chega, sobretudo quando se trata de um abraço de parabéns e de morabeza.

    Viva Cabo Verde viva Nôs tude !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, sim, mas e o papelinho da morna? Que tal achou?

      Braça com UNESCO,
      Djack

      Eliminar
    2. PARDON, MONSIEUR !!!

      Para o tal papelinho como diz, digo:
      Nota 20 para um documento historico.

      Eliminar
  2. Bravo, Djack! Este mergulho no historial da morna valeu bem para a comemoração da independência. Este pequeno excerto do papel da morna é um grande contributo para o seu conhecimento. Como conseguiste desencantar isto? Já ouvi falar nessa morna Brada Maria mas não tenho bem a certeza de a ter ouvido. Se sim foi há muito tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diga-se que o Pd'B está sempre atento... Se é de Cabo Verde, nada lhe escapa.

      Braça circunspecto,
      Djack

      Eliminar